PF cria software para detectar pornografia infantil - Notícias - Instituto Jetro

carregando...

PF cria software para detectar pornografia infantil


Publicado em 22.11.2017

Peritos da Polícia Federal de Campo Grande (MS) criaram um programa para detectar pornografia infantil automaticamente nos computadores de suspeitos. O NuDetective, como foi batizado, utiliza algoritmos, comparações e outras tecnologias para, em poucos minutos, varrer um computador em busca de imagens de nudez e pedofilia.

A ideia é usar a solução ainda no local do crime, em operações de busca e apreensão, sem que seja preciso uma busca manual nos computadores dos acusados. Como tais arquivos podem estar escondidos em diferentes pastas do sistema, o software facilita o trabalho ao utilizar outros parâmetros para encontrar as imagens.

A tecnologia usa, por exemplo, geometria computacional e detecção de pixels para reconhecer arquivos que contenham nudez - isso acontece, por exemplo, pela identificação de exibição de pele nas imagens. As fotos são catalogadas, enquanto os vídeos têm capturas tiradas com base nos mesmos parâmetros, de forma a identificar seu conteúdo de forma mais fácil.

Os arquivos também têm seus nomes comparados com uma lista de termos comuns para pedófilos, bem como valores batidos com uma lista que já faz parte do banco de dados da Polícia Federal. A ideia das autoridades, entretanto, é que o software funcione de maneira offline, encontrando, principalmente, arquivos que nem mesmo foram disponibilizados na internet.

Segundo os peritos, a taxa de sucesso da localização feita pelo NuDetective é de 95% para fotos e 85% para vídeos. A aplicação também é capaz de trabalhar com ambos os gêneros, bem como com diferentes tipos de materiais, sendo apta a reconhecer crianças de qualquer idade. Mais de 300 pedófilos já teriam sido indiciados com o uso da ferramenta.

Tanta eficácia também levou ao interesse de outras agências policiais. Em uso desde 2009, o aplicativo já é usado por mais de 50 instituições do Brasil, desde órgãos estaduais da própria Polícia Federal, polícias civis, Exército, Marinha, Ministérios Públicos, institutos de criminalística e universidades. A solução também está ativa em nove países, como Estados Unidos, Portugal e Argentina.

O NuDetective veio para tornar ainda mais eficaz o trabalho das autoridades no combate à pedofilia. Antes, boa parte das investigações tinha com ponto de partida o compartilhamento de imagens na internet, mas o uso da solução ajudou nas investigações também relacionadas ao armazenamento de arquivos.

O software funcionava, inicialmente, apenas em computadores, bem como dispositivos de armazenamento como pendrives e cartões de memória. Depois, ganhou versões capazes de realizarem a varredura em celulares ou tablets.

Fonte: Terra, 20/ 11/ 2017

O conteúdo das notícias é de responsabilidade de seus respectivos autores e veículo de comunicação, não refletindo necessariamente a opinião do Instituto Jetro.