O grupo de voluntários tenta evitar suicídios nas estações de trem - Notícias - Instituto Jetro

carregando...

O grupo de voluntários tenta evitar suicídios nas estações de trem


Publicado em 11.07.2018

Uma equipe de voluntários vem fazendo rondas nas estações de trem do Reino Unido com o objetivo de evitar suicídios.

O projeto, chamado Rail Pastors ('Pastores dos Trilhos'), é uma extensão da iniciativa Street Pastors ('Pastores das ruas'), a partir da qual frequentadores de igrejas ajudam pessoas vivendo nas ruas durante os fins de semana.

A cidade de Reading foi a primeira fora de Londres a ser incluída no projeto, em 2015. Desde então, segundo o grupo, os incidentes foram reduzidos em um terço.

O projeto começou em Barnet em 2014 e conta com 100 'pastores dos trilhos' atuando em cinco regiões do Reino Unido.

"Em várias ocasiões, vimos pessoas que pareciam estar no limite e, quando as abordamos, queriam conversar", diz a voluntária Pam Almond.

"Você nunca terá certeza do que as pessoas estão pensando e com que estão preocupadas. Você só pode especular sobre o que ouve e vê", acrescenta.

Segundo o voluntário Simon Vaney, "a vontade de suicidar-se vai e volta".

"Se você conseguir manter as pessoas falando e encorajá-las e der a elas alguma coisa, isso pode fazer a diferença", diz.

Os voluntários também ajudam passageiros que necessitam de primeiros socorros e oferecem conselhos para manter as estações seguras.

"Já vi pessoas chegando à beira das plataformas, sobretudo adolescentes com celulares", diz a voluntária Anna Henson.

"E o que eles não percebem é que um trem pode vir e carregar o braço deles ou mesmo carregá-los", acrescenta.

Os 'Pastores dos Trilhos' também recebem treinamento da polícia.

"Não há muitos Rail Pastors no país. As pessoas não veem muitos de nós por aí. Mas estamos aqui, e nos preocupamos", conclui o voluntário Roger Clark.

Em 2017, 237 pessoas se suicidaram em linhas de trem e metrô no Reino Unido.

Fonte: BBC News/Brasil: 9/ 07/ 2018

O conteúdo das notícias é de responsabilidade de seus respectivos autores e veículo de comunicação, não refletindo necessariamente a opinião do Instituto Jetro.