Projetos de arquitetura para igrejas - Entrevistas - Instituto Jetro

carregando...

Projetos de arquitetura para igrejas

Entrevista com Shileon Ferreira Martins Junior
Publicado em 06.11.2006
Shileon é arquiteto, graduado pela Unifil e pós-graduado pela Universidade Estadual de Londrina em Arquitetura e Pós-Modernidade - Composição e Linguagem. Tem sua atividade profissional voltada para o desenvolvimento de projetos de templos e acústica arquitetônica, com projetos em vários estados do Brasil.
Nesta entrevista, ele destaca as principais contribuições da arquitetura para a construção e reforma de templos, os problemas decorrentes da falta de um projeto arquitetônico adequado, as principais falhas observadas nos prédios das igrejas evangélicas brasileiras. Ele também nos diz quais as principais tendências em projetos de arquitetura para templos. Confira:
Para nós, que somos leigos, a arquitetura parece estar relacionada somente a aspectos visuais e estéticos e por isso nos lembramos do serviço do arquiteto geralmente em caso de reformas ou construções de prédios. Para que tipo de serviços o pastor, ou o gestor da igreja, deve necessariamente buscar o serviço de um arquiteto?

foto de Shileon Ferreira Martins Junior

Shileon - Quando há necessidade de construir ou ampliar o templo (quando me refiro ao templo, também englobo todas dependências), o arquiteto deve ser solicitado, pois, como qualquer outro trabalho, há premissas que lhe são próprias: há um programa a ser atendido, há um lugar em que se implantará o edifício, e há um modo de se construir, e arquiteto é o profissional que tem condições de concretizar o espaço na forma do edifício imaginado.

Quais as maiores falhas que você observa na arquitetura das igrejas evangélicas?

Shileon - A falta de planejamento físico e espacial é uma das grandes falhas, pois há somente a preocupação em solucionar o problema presente, sem se atentar para as conseqüências no futuro, por exemplo: se o dimensionamento do espaço é ideal para atender aquela atividade proposta para o local; se o local proposto é o melhor local, pois do contrário em breve o espaço estará deficitário e haverá a necessidade de uma reforma, e se começa o "estica para direita ou para a esquerda", tornando o ambiente desconfortável.

Que dificuldades ou problemas podem ser acarretados pela ausência de um projeto arquitetônico de qualidade?

Shileon - Haverá espaços mal dimensionados e sem conforto térmico, conforto luminoso e conforto acústico. O conforto térmico está relacionado ao clima e ao posicionamento da edificação em relação ao sol, ventilação natural e o desempenho térmico dos materiais utilizados para edificação. Conforto luminoso é aquele que proporciona um melhor aproveitamento da iluminação natural e artificial na edificação. A acústica arquitetônica tem profunda relação com a forma interna do edifício. Existem dois tipos de problemas acústicos: isolamento e absorção. Isolamento que visa a obtenção das boas condições de sossego e trabalho. Absorção procura o bom condicionamento acústico dos ambientes, ou seja, a boa audição. Se esta questão do conforto ambiental for bem estudada, teremos um mínimo de esforço fisiológico das pessoas que ocupam o espaço edificado em relação à luz, ao som, ao calor, à ventilação e isto resulta em economia.

Na sua opinião, o que a arquitetura de uma igreja é capaz de refletir e comunicar ao seu respeito?

Shileon -
A arquitetura na igreja deve comunicar os valores como a soberania de Deus, realeza de Cristo e a valorização do homem. Sendo o templo um local para reunir pessoas de uma mesma fé, este edifício deve ter sua forma e função com características de templo, cuja finalidade é a adoração, o culto a Deus. Estes valores podem ser expressos através de formas, cores, luzes. A forma da concepção do edifício pode comunicar valores cristãos, convidando qualquer pessoa a adentrar no edifício.

Qual o impacto da arquitetura das igrejas evangélicas na liturgia de seus cultos?

Shileon -
A arquitetura deve estar a serviço da liturgia e a liturgia deve ter sua expressão dentro do espaço construído dando o tom da característica do ambiente. A arquitetura deve respeitar a dinâmica da liturgia de cada denominação. É importante o conhecimento do dia a dia da igreja, sua história, suas necessidades atuais, projetos para o futuro, e com base nesses conhecimentos a forma e a função do edifício serão utilizadas de maneira apropriada, equilibrada e consciente.

Que tipo de fatores você leva em conta na elaboração do projeto de reforma ou construção de um novo templo, por exemplo? Que informações sobre a igreja mais lhe interessam para a execução desse trabalho?

Shileon -
De início é a quantificação dos espaços voltados a atender as necessidades físicas da igreja, é o que chamamos de programa de necessidades, que define os ambientes e a quantidade. Com o programa de necessidades concluído dimensionam-se os espaços para atender as atividades propostas. Esse dimensionamento auxilia na leitura do programa. Após definido, quantificado e dimensionado o programa de necessidades, observa-se cuidadosamente o terreno onde se analisa alguns itens que venham a fundamentar melhor o projeto como: se os acessos para o local são fáceis, quais a vias disponíveis, se estas atendem o fluxo que a edificação exigirá; as dimensões do terreno atendem a todo o complexo da edificação, é bom se pensar no futuro caso seja necessário uma ampliação; a topografia e a geometria do terreno viabiliza a construção no sentido de economia em relação custo benefício; insolação e ventilação, analises da incidência solar em relação as faces do terreno durante as estações do ano e conhecimento dos ventos predominantes no local. E ainda a legislação de uso e ocupação do solo são dados pré-existentes, que devem ser analisados para evitar o comprometimento do uso dos espaços.

Um projeto arquitetônico é sinônimo de altos custos e investimentos?

Shileon -
Não. A princípio deve se respeitar o orçamento que a igreja tem, buscando soluções que muitas vezes vêem enriquecer o projeto. Como já foi dito, é necessário analisar o terreno que será adquirido, para que seja observada as possibilidades que torne viável o empreendimento, muitas vezes se o local é mal escolhido encarece o projeto arquitetônico e a edificação.

O que você citaria como tendências para a arquitetura de igrejas a respeito das quais os pastores devem se informar?

Shileon -
Os líderes das igrejas devem se preocupar com a acústica arquitetônica. Em ambiente onde a acústica não se encontra adequada a pessoa pode sentir algum desconforto, como perda de concentração, dor de cabeça, e outros distúrbios físicos. Um ambiente acusticamente tratado fará com que a pessoa tenha o mínimo de esforço fisiológico em relação ao som, isto trará ao indivíduo sensações agradáveis e de bem estar, uma melhor concentração na atividade que ele está desempenhando. Durante a elaboração do projeto arquitetônico a acústica é um elemento que necessita estar presente nesta fase porque a geometria do espaço, posição do palco e materiais de acabamento influirão no bom desempenho acústico. Vale ressaltar que se confunde o sistema de amplificação sonora com acústica arquitetônica - o primeiro é um complemento e não um substituto da acústica.

Clique aqui para visitar o site do arquiteto.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

URL: http://www.institutojetro.com/entrevistas/entrevistas/projetos-de-arquitetura-para-igrejas/
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Projetos de arquitetura para igrejas
Autor: Shileon Ferreira Martins Junior


Comentários