Ainda que - Entrevistas - Instituto Jetro

carregando...

Ainda que

Entrevista com Messias Anacleto Rosa
Publicado em 25.01.2011

Vivemos em um mundo de tristezas, aflições, ansiedades, depressões. A cada noticiário vemos os desastres, crimes hediondos, acontecimentos absurdos que não tem sido tão "absurdos" assim e tem se revelado constantes. Além disso, também sofremos com tribulações internas que afetam diariamente em nosso emocional. Lidamos com situações intensas que podem nos tornar pessoas amarguradas e sem esperança.

Como viver diante de tantas tribulações?

Para descobrir isso, entrevistamos o Pr. Messias Anacleto Rosa, escritor de uma série de devocionários de Natal, criado há 12 anos e lançados no mês de dezembro. Inicialmente os devocionários eram focados no Natal, e a partir de 2006 os temas têm sido direcionados a outros assuntos baseando-se também na Bíblia. No final do ano passado (2010) o tema escolhido foi "Ainda que" com 31 mensagens de ânimo e alegrias, apesar das tempestades. Nesta última edição, o livro também foi traduzido para a língua inglesa em "Even Though", buscando alcançar outros países.

Com 74 anos, 58 destes pregando e pastoreando há 51 anos, o Pr. Messias é graduado em Teologia pelo ISBL. Pastoreou a igreja em Umuarama, Florianópolis e em janeiro de 1973 assumiu a 1ª Igreja Presbiteriana de Londrina, sendo jubilado em 2007, mas ainda compondo o corpo pastoral desta Igreja. Atualmente é pastor associado da mesma igreja. Através do Ministério Multiplicação da Palavra, publicou vários livros, entre eles, o devocionário Refrigério que ganhou o prêmio ABEC (Associação Brasileira de Editores Cristãos), sendo considerado o melhor livro desta categoria em 2002. Recebeu o título de cidadão honorário de Londrina em 2005 e assumiu uma cadeira na Academia Evangélica de Letras do Brasil em 2007. 

  foto de Pr. Messias Anacleto Rosa

A série de livros devocionários já tem uma boa história desde 1999 com "Natal", "Natal: Meditações sobre o rei Jesus"(2000), "Natal: Ele veio e trouxe esperança" (2001), "Natal: e vimos a sua glória" (2002), "Natal: Paz na Terra entre os homens"(2003), "Natal: Manifestação do amor de Deus" (2004), "Natal: Manifestação da alegria"(2005), "Deus entre nós" (2006), "Deus se importa" (2007), "Ele está comigo" (2008), "Do jeito de Deus (2009)", e o mais recente lançamento "Ainda que...". Qual o objetivo dessa série?

Messias - A época do Natal enseja uma oportunidade muito grande, porque as pessoas estão com os corações mais abertos, mais sensíveis, há troca de presentes. Nessa época também há uma certa ansiedade, devido às férias, viagens, aos sonhos e expectativas. Então, é uma excelente oportunidade para se colocar algo nas mãos das pessoas. O livro encontra um espaço, uma oportunidade no final do ano. Apesar disso, ele não é específico ao mês de dezembro, mas buscamos uma linguagem atemporal e por isso, pode ser lido e estudado durante o ano. O clima do Natal é só uma oportunidade ao alcance do coração das pessoas.

Como foi escrever um livro com o título "Ainda que"?

Messias - Primeiramente sempre oramos pela orientação de Deus, para que Ele nos inspire, nos dirija, nos mostre qual é o tema mais oportuno para o público leitor. Eu entendo que a expressão "Ainda que" nos leva, exatamente, a encontrar, se não uma resposta, pelo menos uma palavra direcionada aos momentos adversos, aos momentos difíceis. "Ainda que" a figueira não floresça. "Ainda que" eu ande pelo vale da sombra da morte. "Ainda que" tudo ao meu derredor se revele de uma forma tão dura, tão negativa. "Ainda que" esta seja a situação, que este seja o pano de fundo, é possível olharmos para Deus e sabermos que Dele vem o socorro.

Como o texto de Habacuque 3:17-19 pode ser realidade em nossas vidas?

Messias - Na prática podemos realizar a leitura da seguinte forma: "Ainda que" haja tsunamis. "Ainda que" haja enchentes em Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, São Paulo, Minas Gerias. "Ainda que" haja conflitos no Irã, Iraque, Afeganistão. "Ainda que" o dólar caia ou suba. "Ainda que" tenhamos um novo governo. "Ainda que" meu filho não foi aprovado no vestibular. "Ainda que" o resultado de um exame médico não seja exatamente o que eu esperava. "Ainda que" venham as tempestades. Eu creio que esta é a leitura do texto de Habacuque 3:17-19.  "Ainda que" o quadro que nós vivemos no século XXI não seja tão animador, eu creio que este é um dos textos mais contextualizados. Porque vivemos uma sociedade do vazio, do stress, da solidão, da ansiedade, do medo, da angústia, mas apesar de tudo isso Deus é Soberano, Deus está no controle, Deus tem as rédeas, Deus está no trono. Deus é Deus.

Ao ler o livro somos impactados com a verdade do dia a dia: luta, decepções, vales, perseguições e principalmente solidão. Podemos dizer que é um livro que nos lembra quão frágeis somos e o quanto Deus é soberano?

Messias - É muito bom nós entendermos que somos frágeis, que somos humanos. Paulo tem uma expressão lindíssima. Em uma de suas cartas, ele diz que Deus colocou este tesouro em vasos de barro. Independente de sermos pastores, líderes, médicos, advogados, engenheiros, professores, jornalistas, não importa, nós somos vasos de barro, ou seja, somos humanos, temos limites, somos fracos, somos frágeis, somos pequenos. E graças a Deus por isso, por que Deus não nos trata segundo nossos pecados. Ele sabe que somos pó, Ele nos trata de uma forma extremamente delicada, carinhosa, cuidadosa. Ele olha para nós como um pai que se compadece de seus filhos. Este é o conceito que eu tenho de Deus. Um Deus que não aprova o nosso pecado, mas um Deus que nos ama, um Deus que nos toma pela mão, que nos carrega, que nos levanta, que se identifica, um Deus que nos compreende, que participa, que se importa, o Deus Emanuel, o Deus presente, um Deus dentro de nós. Ele está presente nos nossos tecidos, células, neurônios, no nosso corpo, este é o Deus que servimos, é o Deus do "ainda que".

Na página 19 o senhor fala do empobrecimento da nossa espiritualidade: "Não temos mais tempo para o estudo da Bíblia, para a prática da oração, estamos correndo atrás do vento." Em sua opinião, a que se deve esse empobrecimento?

Messias - Eu creio que estamos vivendo este empobrecimento pelo nosso afastamento de Deus. Jesus mesmo disse que nos últimos dias a iniqüidade se multiplicaria, o amor se esfriaria. Somos a sociedade do vazio, do sentimento de "não pertencer".  Eu li algo que me deixou assustado dizendo que no ano de 2014, uma em cada 15 pessoas será depressiva. Hoje milhões de tranquilizantes são ingeridos para o mundo poder dormir. Porque essa correria pelo ter e não pelo ser? Creio que o que tem contribuído para tudo isso é esse materialismo, essa agressão do Mamon, o Deus dinheiro. Não estamos contentes com o que temos, em Filipenses 4:11-12 Paulo diz: eu já aprendi a viver contente, eu sei ter fartura, sei passar fome, eu aprendi que posso ser feliz em toda e qualquer situação. As pessoas que tem tudo para serem feliz não são. Por quê? A conclusão é de que não precisamos de mais religião, precisamos mais de Deus na nossa vida. Aliás, não há como viver sem a presença de Deus dentro de nós. Porque nós não somos seres meramente materiais, somos espirituais. Temos um corpo, temos uma alma, temos um espírito, a nossa alma tem sede de Deus. Nós precisamos desesperadamente de Deus.

Poderia comentar sobre outra citação que nos confronta: "Currais vazios, um quadro que descreve a sociedade do século XXI: corações vazios, vidas vazias, igrejas vazias, lares vazios. Vazios de esperança, de sonhos, de entusiasmo. Somos pessoas murchas, sem brilho, sem motivação, sem alento."

Messias - Eu creio que isto é o retrato da nossa sociedade, mas há uma palavra de esperança. Não podemos olhar somente para este lado negativo e triste. Quando chegamos ao fundo do poço, Deus está ali, quando chegamos ao fundo do túnel, Deus está ali, quando a noite é mais escura, Deus está ali. Alguém disse que não veríamos a beleza do domingo da ressurreição se não tivéssemos a noite escura da paixão. O calvário antecede a ressurreição. O túmulo nos fala que Jesus ressuscitou. Há uma expressão muito bonita na língua inglesa que diz: "além das nuvens o céu é azul". Podemos levantar a cabeça para além das circunstâncias e saber que Deus está no controle, está presente. Somos uma sociedade em conflito, com lutas, com tantas interrogações, indagações, A sociedade do stress, da solidão, da angústia, do medo, do pavor, somos? Somos! Mas há uma esperança? Há uma esperança! Podemos olhar além da cruz, olhar além do túmulo, e declarar "porque Ele vive, eu posso crer no amanhã". Cristo está vivo, Cristo é Senhor. Ele é nossa esperança viva. Podemos também dizer como Paulo: em todas essas coisas somos mais do que vencedores, porque Cristo morreu, ressuscitou, está vivo, entronizado, Jesus Cristo é Senhor.

Quais os conselhos para pastores e líderes que vivem todos os dias diante de seus "Ainda que" e precisam dar o consolo diante dos "Ainda que" de seus liderados?   

Messias - Eu também tenho os meus "ainda que". Tenho lutas como os demais, desafios, fraquezas, porque sou humano. A minha palavra para os colegas é: graças a Deus porque não estamos sós! Temos conosco a presença Daquele que disse: "eis que estou convosco todos os dias". Então olhe para o futuro com fé, com esperança, na certeza de que as portas do inferno não vão prevalecer. Para aquele que tem os seus "ainda que", digo para sermos fiéis ao Senhor. Vale a pena lutar. Jesus nunca nos prometeu uma vida fácil, Ele nos disse no mundo tereis aflições. Quando penso que em 52 países do mundo, a igreja está sendo perseguida, na fome, nos desencontros sociais, na desigualdade social, meu coração fica aflito. Vendo uma criança em processo de marginalização, casais em conflito, famílias destroçadas, tudo me entristece. Mas nós reafirmamos a nossa fé dizendo: eu sei em quem tenho crido. Eu sou uma pessoa realista, mas sou otimista. Há uma esperança. Podemos prosseguir na certeza de que, em Cristo, somos mais do que vencedores. Que venham os "Ainda ques". Eles sempre existiram e sempre vão existir. Mas cremos no Deus que está acima do Ainda que e todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Vale a pena entregar, descansar, confiar, crer e esperar no Senhor.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Obs.: O Livro "Ainda que..."é vendido através do Ministério Multiplicação da Palavra da 1º IPI de Londrina. Para adquirí-lo entre em contato com mmp@ipilon.org.br.

Leia também
Ele é Ele
Encarando as tempestades
Pare de murmurar
Liderança entre as adversidades
Coisas ruins acontecem com líderes bons

URL: http://www.institutojetro.com/entrevistas/entrevistas/ainda-que/
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Ainda que
Autor: Messias Anacleto Rosa


Comentários