Rodolfo Garcia Montosa - Autor - Instituto Jetro

carregando...
Home > Autores > Rodolfo Garcia Montosa

Rodolfo Garcia Montosa

Rodolfo Garcia Montosa

Graduado em Administração de Empresas pela FGV-SP e Teologia pela FTSA, pós-graduado em Administração Financeira pela FGV-SP e MBA Executivo pela USP- SP.

É diretor e fundador do Instituto Jetro. Foi colunista da Revista Igreja e da Revista Saber e Fé. Fez parte dos Conselhos da Editora Mundo Cristão, e atualmente faz parte da Missão Portas Abertas e da Fundação Eduardo Carlos Pereira.

Pastor titular da Primeira Igreja Presbiteriana Independente de Londrina e empresário no setor de serviços, sendo diretor presidente da BR Consórcios, empresa que administra diversas marcas de Consórcios no Brasil.


Veja os artigos de Rodolfo Garcia Montosa

  • Baralho: simbologia e comportamento

    Reflexão

    As cartas do baralho possuem uma simbologia com intencional significado espiritual e gera um comportamento. Um jogador de cartas é conhecido por ser manhoso, especulador, hipócrita, mentiroso, que camufla suas intenções, esconde seu jogo, suas cartas.

  • Gente digna

    Liderança Pastoral

    Existe muita gente digna.Pessoas que merecem o maior respeito e consideração por trazerem significativa contribuição para a sociedade.Gente que gosta de gente.Gente que se importa.Gente que dá importância a outros e,por isso,ganha importância de outros.

  • As dez minas

    Reflexão

    Jesus nos fala sobre a história de dez servos com dez minas. Assim como estes servos, recebemos minas do Senhor, dons e talentos para serem usados.Ele voltará a qualquer momento e nos perguntará o que temos feito com as minas que recebemos.

  • Verbos poderosos: Bendizer

    Gestão de Pessoas

    Pequenas coisas revelam em si um grande Deus. O Senhor se propôs ao papel de criar todas as coisas e nos beneficiar com sua criação. A nós cabe o papel de bendizê-lo por tudo. Bendizer é, portanto, um ato de coerência e consciência.

  • Verbos poderosos: Honrar

    Gestão de Pessoas

    Há alguns verbos muito repetidos e enfatizados pela Bíblia que, quando conjugados, trazem efeitos poderosos sobre nossas vidas, como por exemplo o verbo honrar. Honrar alguém é colocar um valor maior na pessoa que em qualquer outra coisa.

  • Deixa meu povo ir: nostalgia

    Reflexão

    E no caminho para a terra prometida tinham um olhar pra trás, pra baixo e ensimesmado. Murmuravam com saudades, com nostalgia do tempo de escravidão no Egito. Devemos sair do Egito e tirar o Egito de nós mudando o nosso olhar enquanto caminhamos.

  • Deixa meu povo ir: engano e medo

    Reflexão

    Moisés pensou que faraó estava sensível a ponto de pedir orações.Falsa espiritualidade! Ele estava camuflando suas intenções malignas, encobrindo suas garras assassinas.Ainda hoje, precisamos ser libertos de tanto engano e medo que quer nos envolver.

  • Deixa meu povo ir: sincretismo e rebeldia

    Reflexão

    Temos que sair do Egito e tirar o Egito de dentro! Para sair, enfrentamos pelo menos cinco tentativas que o Egito usa para nos manter presos, todas expressas nas palavras de faraó. Uma luta externa é o sincretismo e uma luta interna é a rebeldia.

  • Deixa meu povo ir!

    Reflexão

    O Egito é uma figura que representa os poderes e estruturas deste mundo que querem nos manter reféns e à serviço de seus interesses.Precisamos declarar: pra fora do Egito! Mas também determinar: pra fora, Egito! Isso mesmo: duplo desafio.

  • Perdidos e achados

    Reflexão

    Jesus contou três histórias: da ovelha perdida, da dracma perdida e do pai que tinha dois filhos. Quando lidas em conjunto, as parábolas refletem verdades que nos fazem pensar sobre o título deste artigo: perdidos e achados.Boa oportunidade para refletir.

  • Esperteza demais para mim

    Gestão de Pessoas

    Jesus conta-nos a história do administrador infiel e como com esperteza este prestou contas de sua gestão ao ser flagrado defraudando os bens de um homem muito rico. Veja algumas lições importantes.

  • O perigo da ganância

    Finanças e Contabilidade

    Jesus denunciou o pecado de um homem rico, ensinando sobre o perigo da ganância.A ganância aloja-se na riqueza dos ricos, ou no desejo pela riqueza dos pobres.O desenvolvimento da ganância acontece no egoísmo.Um reforça o outro e alimentam-se do homem.

  • Dá mais um tempo, por favor

    Liderança Pastoral

    A figueira sem fruto deveria ser cortada, mas o jardineiro pediu: dá mais um tempo, por favor. Quando somos como a figueira, infrutíferos, o jardineiro das nossas vidas afofa a terra, cava ao redor e coloca mais esterco. E então, dá mais um tempo.

  • O vício da mendicância

    Reflexão

    Paulo identificou o vício da mendicância na Igreja de Tessalônica, onde irmaõs da fé passaram a abrigar suas vidas debaixo do esforço e trabalho de outros. Estes usavam e abusavam da mensagem generosa do evangelho, enganando os da própria igreja.

  • O governo de Cristo sobre os pensamentos

    Reflexão

    Podemos até encobrir aos outros o que pensamos. Mas diante de Deus, contudo, acontece a denúncia do pensamento, pois o Senhor esquadrinha o coração e prova os pensamentos. Devemos consagrar os nossos pensamentos ao governo de Cristo.

  • Grito de socorro da liderança

    Liderança Pastoral

    Há um ciclo vivenciado pela liderança e por todo crente: calamidade, seguida de clamor, salvamento, gratidão. Todos gritam por direção, por libertação, por cura, por um porto seguro. Deus socorre aqueles que O buscam.Qual o seu grito hoje?

  • O governo de Cristo sobre os olhos

    Reflexão

    Qual é a importância dos olhos? Os olhos são a porta de entrada da alma, por isso, devemos olhar firmemente para Jesus. Devemos ter o governo de Cristo sobre os nossos olhos. Olhos focados em Deus, fechados para o mal e sensíveis para as pessoas.

  • Governo de Cristo sobre os ouvidos

    Reflexão

    Você já pensou nas dimensões do ouvir? O que o governo de Cristo sobre os seus ouvidos geraria de diferente? É somente pelo seu governo que não deixamos o ditado popular "entrou por um ouvido e saiu pelo outro" ser realidade na nossa vida.

  • Medo

    Liderança Pastoral

    Na Bíblia, a palavra medo aparece 563 vezes e terror aparece 116 vezes, indicando que o assunto não é um problema dos dias de hoje, mas que sempre esteve presente na história. Saiba mais sobre a formação, a sustentação e a libertação do medo.

  • Testemunho dá trabalho

    Finanças e Contabilidade

    O discurso relativista corrente, de responsabilidades como cidadãos, é criativo em encontrar inúmeros argumentos para decisões convenientes. Mas o que fazer? Testemunho dá trabalho!


Página 7 de 11 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 « anterior | próxima »