Pastores sem ovelhas - Liderança Pastoral - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Liderança Pastoral > Pastores sem ovelhas

Pastores sem ovelhas


Publicado em 11.02.2005
A  existência de ovinos foi comprovada em depósitos fósseis de até um milhão de anos. Esses animais foram os primeiros a serem domesticados (cerca de 5.000 a.C., provavelmente na Ásia) e deles se aproveitavam a carne, o leite, a lã e a pele. Descobertas arqueológicas evidenciam que já se criavam ovinos na Mesopotâmia e no Egito, por volta de 3.000 a.C..Essa história tão antiga revela a importância das ovelhas à vida econômica e ao trabalho dos povos. Daí tantos exemplos e citações bíblicas referindo-se ao animal.

Dentre as diversas aplicações bíblicas à figura do animal, sendo a principal relacionada à Cristo como o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, existe a relação entre o Pastor e as ovelhas. Certa feita, Jesus saiu do barco e viu uma grande multidão. Imediatamente teve compaixão deles, porque eram como ovelhas sem pastor. O Bom Pastor começou a cuidar, ensinar e alimentar a todos.

O contra senso é, por outro lado, que existiam líderes religiosos que, apesar de investidos com a autoridade e poder, distanciaram-se do povo de tal sorte que se tornaram pastores sem ovelhas. Tornaram-se profissionais, assalariados ou, numa linguagem mais direta, mercenários. Caracterizaram-se pelo mero cumprimento dos ofícios sacramentais, não se importando de fato com as ovelhas.

Pastores sem ovelhas é uma categoria de pessoas que podemos encontrar facilmente nos dias de hoje. Em primeiro lugar, não possuem rebanho. Não participaram do processo da gestação das ovelhas, do nascimento, das enfermidades. Não as conduziram às águas tranqüilas, nem as fizeram repousar em pastos verdejantes. Sobrevivem do pastoreio assalariado do rebanho gerado por outros. Muitas vezes ao invés de comprar o rebanho com suas próprias vidas, preferem roubar ovelhas dos pastos vizinhos. Instalam-se nas redondezas e oferecem um pasto melhor, uma água mais fresca, um “sal” mais grosso. Ao invés de acompanharem as ovelhas no rodízio dos pastos (importante técnica aplicada na pecuária extensiva), inventaram um sistema de rodízio de rebanho.

Distantes em seus púlpitos, tornaram-se perfeitos e irrepreensíveis, incapazes de abrir suas mais profundas lutas, pois isso exige confiança e muito tempo juntos de relacionamento. Iludem-se em acreditar que são de outro espécime das ovelhas. Esquecem que o Bom Pastor foi considerado o Cordeiro de Deus. Talvez seja isso: pastores sem ovelhas deixaram de ser ovelha há muito. Pois afinal, todo pastor tem de ser pastoreado. E isso exige humildade e mansidão.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/lideranca-pastoral/pastores-sem-ovelhas.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Pastores sem ovelhas
Autor: Rodolfo Garcia Montosa

Mais Lidos

carregando...

Comentários