Palavra de sofrimento - Liderança Pastoral - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Liderança Pastoral > Palavra de sofrimento

Palavra de sofrimento


Publicado em 19.04.2016
Estou com sede! (João 19.28).

Parecia um simples pedido de água, como já havia sido feito, anteriormente, junto ao poço samaritano. Contudo, o significado é muito maior. Aquele que é a fonte da água da vida (Jo 4.14, 7.38-39) decidiu ter sede para identificar-se com nossas necessidades em todas as dimensões.

Jesus sentiu sede física.

O couro cabeludo descama, cabelos começam a cair, distúrbios de concentração, memória e raciocínio intensificam, a circulação sanguínea desacelera, ressecam os olhos dificultando seu piscar e as vias aéreas comprometendo a respiração, dando a sensação de falta de ar, de afogamento a seco, intestinos endurecem provocando sangramentos. Esses são alguns dos sintomas da profunda desidratação que o fez clamar: estou com sede! Em resposta, deram vinho misturado com fel para Jesus beber. Mas, depois que o provou, ele não quis beber (Mt 27.34 - NTLH). Recusou bebida entorpecente pois decidiu permanecer consciente. Cumpriu-se integralmente a profecia: na minha sede me deram a beber vinagre (Sl 69.21). Isso mesmo, o quadro da cruz já havia sido pintado profeticamente mil anos antes de acontecer, confirmando sua soberania na regência da história: Secou-se o meu vigor; como um caco de barro, e a língua se me apega ao céu da boca; assim, me deitas no pó da morte (Sl 22.15). Jesus sabe o que é sofrer fisicamente! Não há sofrimento físico que ele não se sensibilize.

Jesus sentiu sede emocional.

Jesus sempre soube que a sede no corpo é uma figura de linguagem para a sede que todos temos em nosso universo emocional. Quando havia abordado a mulher samaritana, logo tinha identificado que sua sede estava traduzida nos cinco maridos que tivera antes daquele atual relacionamento (Jo 4.18). Seus amigos o traíram, negaram e fugiram quando mais precisou deles. As autoridades religiosas, que deveriam abençoar e proteger, corromperam falsos testemunhos e maquinaram mal. Aquele povo que tinha sido tão abençoado com as palavras, curas, milagres e maravilhas, gritavam escarnecendo: crucifica-o! Jesus sabe o que é sofrer emocionalmente. Não há sofrimento na alma que ele não sinta piedade.

Jesus sentiu sede espiritual.

Seu maior sofrimento foi o fato de que se tornou pecado (2 Co 5.21) e maldição por nós (Gl 3.13), tomando sobre si as nossas dores, sendo traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades, recebendo sobre si a iniquidade de nós todos (Is 53.4-6). Estava com sede da comunhão eterna com o Pai, da intimidade profunda com o Espírito. A separação do Pai é a fonte de todas as sedes. Sem Deus no coração, jamais seremos satisfeitos, saudáveis, felizes. Jesus sentiu a sede que o salmista cantou: como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei perante a face de Deus? (Sl 42.1-2). Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água (Sl 63.1). Estou cansado de clamar, secou-se-me a garganta; os meus olhos desfalecem de tanto esperar por meu Deus (Sl 69.3). Jesus sabe o que é sofrer a separação espiritual do Pai. Não há sofrimento espiritual que ele não tenha profunda compaixão.

Porque sofreu, aproximou-se dos que sofrem.
 
Porque sofreu, sabe do nosso sofrer. Porque sofreu, qualificou-se como nosso sumo sacerdote. Porque sofreu, deixou evidente o quanto é confiável. Em Jesus não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. Assim, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade (Hb 4.15-16 - NVI). Não importa a natureza e intensidade de sua sede, lembre-se: porque Jesus sofreu sede, sabe como matar a nossa sede.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também:
O sonho de Jesus
O peso da cruz
Eu sou livre

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/lideranca-pastoral/palavra-de-sofrimento.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Palavra de sofrimento
Autor: Rodolfo Garcia Montosa

Mais Lidos

carregando...

Comentários