Os desafios da liderança contemporânea - Liderança Geral - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Liderança Geral > Os desafios da liderança contemporânea

Os desafios da liderança contemporânea


Publicado em 29.11.2008

É preciso ser contemporâneo. Sempre. Liderança sem contemporaneidade acaba por deixar de ser liderança e se transforma em mera chefia, pois se desatrela, anacronicamente, de seus liderados. O bom líder é sempre contemporâneo, equalizado com a realidade de seu tempo. Para ser um líder cristão é imprescindível ser contemporâneo. Sua contemporaneidade é que dará a ele as prerrogativas para ser ouvido e crido. Caso contrário, tornar-se-á arcaico, esquecido no tempo, tornando-se apenas uma peça do relicário no meio em que está.

Para ser um bom líder cristão é preciso aceitar os desafios da contemporaneidade. Quais seriam? Elenco apenas alguns que creio serem imprescindíveis a um ministério bem sucedido.

As transformações sociais e a alma do ministério

Primeiramente, é preciso acompanhar as transformações de seu século sem perder a alma bíblica do ministério. Não adianta identificar-se com a época, se não houver autoridade na Palavra. Agir assim é agir como a maioria das pessoas. Cabe ao líder cristão ir além. Cabe a ele viver identificado com o seu tempo e manter-se cheio de autoridade no Espírito.

Os desafios que cercam os líderes cristãos do século XXI não são pequenos. É bem verdade que também não eram menores os desafios dos líderes dos séculos passados. Mas o século XXI é diferente. Há algo nele que difere, em muito, dos demais séculos vividos pelas gerações passadas. O século XXI traz o desafio da contemporaneidade em meio à tecnologia.

Os tempos mudaram e com eles as maneiras de pensar e agir. Experimente ver um filme da década de 50 e (se você não for como eu - nostálgico) o achará enfadonho, lento e sonolento. Por quê? Porque fomos forçados a acompanhar as transformações tecnológicas e sociais, o que nos fez mudar por dentro. Hoje somos mais ágeis, mais rápidos no pensar, mais acelerados na realização de nossas tarefas domésticas ou públicas, porque a tecnologização da sociedade nos mudou socialmente. A imensa gama de tecnologia a nosso dispor não apenas nos inseriu num novo mundo, mas também alterou nossa forma de pensar e comportar. Para ser um bom líder é preciso lançar mão de todas as boas transformações do seu tempo, mas manter o coração de pastor.

O bom pastor e líder continua em oração, continua na leitura devocional da Palavra, continua no convívio abençoado com os irmãos, e ainda é contemporâneo com seu tempo e sociedade. Esse é o primeiro desafio: acompanhar as transformações sociais sem perder a alma bíblica do ministério.

A quebra de paradigmas humanos superados

Quando se fala em desafios da liderança contemporânea é preciso ainda considerar que esse líder precisa quebrar paradigmas humanos superados. Jesus quebrou os paradigmas de seu tempo todas as vezes que esses paradigmas roubavam a glória de Deus em detrimento da glória dos homens. A quebra do sábado foi um absurdo para os religiosos da época, mesmo que para curar um enfermo e glorificar a Deus. Jesus quebrou o paradigma do sábado.

O Senhor também quebrou o paradigma do mestre intocável. Os sacerdotes e rabinos não estavam à disposição do povo. Eles eram vistos com certa dificuldade e em momentos especiais, geralmente, nas festas religiosas. Jesus quebra esse paradigma e se torna disponível a todos que quisessem encontrá-lo. Por isso, pode ser visto ensinando de dia e de noite, na cidade, no campo e à beira-mar. Sua palavra é ouvida no templo, na sinagoga e nas casas do povo. Jesus quebra o paradigma do mestre distante, de difícil acesso.

Da mesma maneira, o líder cristão contemporâneo deve quebrar paradigmas quando esses não contribuem mais para a expansão do reino de Deus e Sua glória. Infelizmente, o que se observa em muitos ministérios é a repetição de ações e ritos aparentemente produtivos, contudo inócuos, enfadonhos e áridos.

Líderes cristãos que têm medo de quebrar paradigmas improdutivos acabam produzindo igrejas ritualísticas que reproduzem, domingo após domingo, uma liturgia cansativa e sonolenta, sem muito que celebrar.

Para fazer a igreja trabalhar o líder cristão precisa repensar a estratégia da igreja, sua metodologia, seus paradigmas de trabalho. Caso contrário, a cada final de ano far-se-á uma lista de metas e alvos inalcançáveis, uma vez que a estratégia já se mostrou ineficaz.

Portanto, o líder cristão que busca atingir abençoadamente o seu povo, sua igreja, sua cidade deve acompanhar as transformações do seu tempo sem perder a bênção de ser fiel ao Seu Senhor. E mais: precisa observar quais são os modelos meramente humanos e superados para substituí-los por outros que o próprio Senhor vai mostrar em sua caminhada ministerial. Que seja assim, para a glória do Senhor e edificação de Sua igreja.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também:
Líderes comprometidos com a visão e a transformação
Líderes em xeque: o mundo sobreviveria sem liderança? 
Liderança 360º- Uma liderança diferente 

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/lideranca-geral/os-desafios-da-lideranca-contemporanea.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Os desafios da liderança contemporânea
Autor: Samuel Costa

Mais Lidos

carregando...

Comentários