Planejamento significa mudança - Estratégia e Planejamento - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Estratégia e Planejamento > Planejamento significa mudança

Planejamento significa mudança


Publicado em 25.01.2007

Mudança. Uma palavra que é sinônimo de ameaça somente ao ser pronunciada. Não deveria ser assim. Apesar da crença comum de que a necessidade constante de mudança é algo que surgiu no mundo moderno, Maquiavel, um dos mais conhecidos filósofos políticos de todos os tempos, afirmava que “não há nada mais difícil de conduzir ou incerto em seu sucesso do que liderar a introdução de uma nova ordem das coisas”. Isto em 1480.

De fato, toda mudança parece ser ameaçadora. Isto porque o desconhecido gera ansiedade e tensão, seja ele no contexto da igreja, da família, do trabalho ou das organizações em geral. Não se sinta diferente por reagir desta forma. De uma forma ou de outra, todos nós reagimos frente à perspectiva de mudar. Não existe apenas a incerteza do novo, mas também a perca de um velho conhecido que é o “Sempre foi assim”.

Agora pensemos um pouco na questão do planejamento. Todo planejamento estratégico envolve, em maior ou menor grau, uma adequação do ambiente interno da organização ao ambiente externo. Esta “pressão para uma adequação” é o que conhecemos nas teorias de administração como “forças de mudança”. Elas são geradas a partir de fatos na sociedade, tendências, ameaças, oportunidades e acontecimentos dos mais variados.

Mudanças reacionárias e evolucionárias

Para melhor compreensão, poderíamos chamar este tipo de mudança que ocorre a partir de uma “pressão para adequação” de mudanças reacionárias, já que ocorrem por força das circunstâncias, quando não se podem mais resistir a elas. São as mudanças inevitáveis, das quais dificilmente podemos fugir. Um simples exemplo disso é a Internet. Qual organização ou igreja pode desconsiderar a Internet como meio de comunicação nos dias atuais?

Por outro lado, temos as mudanças evolucionárias, que são lentas, conscientes e gradativas. Neste ponto queremos refletir um pouco mais. Geralmente, estas mudanças ocorrem a partir de uma percepção da necessidade de mudar, necessidade esta que está apoiada ou não na existência de um problema. Independentemente de como atua a organização, ela certamente está inserida em um ambiente de mudança. Todo ambiente que nos cerca está permanentemente mudando, evoluindo e transformando-se. Diante deste panorama, espera-se que as organizações reajam para que possam perpetuar-se.

Mudar x planejar

A relação mudança - planejamento estratégico é indiscutível e inegável. O planejamento é uma resposta ao constante ambiente de mudança e a mudança é um resultado do planejamento estratégico. Como disse Michael Porter: “o tempo de duração das coisas diminuiu”. Poderíamos até definir planejamento estratégico como o planejamento da mudança. Os líderes do planejamento estratégico, neste contexto, seriam então os agentes de mudança. São aqueles que colocam a mão na massa e fazem a mudança acontecer. Isto porque a mudança é um processo de cima para baixo. Se fosse de baixo para cima, seria praticamente uma revolução, um motim!

O papel de um agente de mudança

Assim, você, que está em posição de liderança, deve não somente se familiarizar com mudanças constantes como também desenvolver o perfil de um agente de mudança. Passe a tratar a resistência da equipe à mudança como algo esperado e previsto. Acostume-se a ouvir desculpas como “já tentamos isso antes” e “nossa situação é diferente” ou “jamais fizemos desta maneira antes” ou ainda “não estamos prontos para isso”. Compreenda que o medo de assumir riscos, o pensamento de que não é necessário mudar, a falta de fé e de confiança e até mesmo o medo do fracasso por mudanças mal-sucedidas são razões comuns e normais.

Seja você o primeiro a dar as boas-vindas à mudança. Faça com que a mudança funcione a seu favor e não contra você. Esteja aberto para as oportunidades. Identifique tendências. Livre-se de paradigmas e preconceitos “vencidos”. Mudanças bem-sucedidas são o resultado de uma liderança firme, eficaz e persistente.

Seja você um líder que já tem a prática de planejar estrategicamente todos os anos ou alguém que somente leu a respeito do assunto, lembre-se disso: o planejamento estratégico é uma resposta ao constante ambiente de mudança e a mudança é o resultado do planejamento estratégico. Um não existe sem o outro.

Base bibliográfica:

ORR, Roberto. Liderança que realiza. Anápolis: Leadership Essentials Press, 2000.

PEREIRA, Maria José L. de Bretas, FONSECA, João Gabriel M. Faces da Decisão: as mudanças de paradigmas e o poder da decisão. São Paulo: Makron Books, 1997.

PORTER, Michael. A rapidez das mudanças no mundo não deve servir de desculpa para a falta de estratégia de longo prazo. Revista Exame, 2001.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/estrategia-e-planejamento/planejamento-significa-mudanca.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Planejamento significa mudança
Autor: Adriana Pasello

Mais Lidos

carregando...

Comentários