Como reagimos diante das palavras depreciativas? - Comunicação e Marketing - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Comunicação e Marketing > Como reagimos diante das palavras depreciativas?

Como reagimos diante das palavras depreciativas?


Publicado em 15.10.2013

"Nessa ocasião Jessé disse a seu filho Davi: Pegue uma arroba de grãos tostados e dez pães e leve-os depressa a seus irmãos no acampamento. Leve também estes dez queijos ao comandante da unidade [deles. Veja como estão seus irmãos e traga-me alguma garantia] de que estão bem." I Samuel 17.17-18

"Quando Eliabe, o irmão mais velho, ouviu Davi falando com os soldados, ficou muito irritado com ele e perguntou: "Por que você veio até aqui? Com quem deixou aquelas poucas ovelhas no deserto? Sei que você é presunçoso e que o seu coração é mau; você veio só para ver a batalha". I Samuel 17.28

No enredo da história de Davi temos diversas fases onde devemos evitar a forma como ele reagiu diante das circunstâncias como, por exemplo, a estratégia usada para encobrir um erro drástico cometido contra a família de Urias - texto tratado de forma muito sábia pelo também autor no site do Instituto Jetro, Roberto Cristofani, no artigo Liderança Sem Compaixão.
Temos registros de algumas atitudes dignas de serem observadas.

Disposição para servir a família.

Quero abordar neste texto o comportamento de Davi quando seu Pai pede lhe um favor:

O Pai diz: Davi, preciso que você se organize para levar estes alimentos para seus irmãos que já estão no front de guerra há muito dias.

Davi, um simples pastor, dava a importância devida a suas ovelhas e, na próxima madrugada deixa seus rebanhos sobre o cuidado de outro pastor , e obedece a instrução de Seu Pai Jessé.

Quando Davi chega ao front de Guerra levando alimentos para seus irmãos, queijos para os oficiais - Seu Pai sabia se comportar muito bem, usando a lei do Protocolo, princípio da honra. Davi recebe uma abordagem bem negativa de seus irmãos.

O que fazes aqui seu menino curioso, o que vem "curiar" no lugar impróprio para um simples pastor de Ovelhas? E a propósito: onde estão aquelas poucas e pobres ovelhas, com quem as deixou? Perceba na fala de seus irmãos um preconceito, um sentimento de desdém sobre a capacidade, sobre as habilidades que seu irmão pastor de ovelhas poderia ter. Eles nem imaginavam que o valor que Davi dava as ovelhas foi alvo dele colocar estas ao cuidado de outro pastor. Davi dava importância às coisas que aos olhos de outros eram insignificantes.

Já aconteceu algo semelhante contigo quando foi abordado por alguém que se julga superior, que se julga melhor do que você?

Disposição para servir a Nação

Interessante é a reação de Davi diante destas palavras depreciativas jogada contra ele através de seus irmãos.

Quando estas palavras soarem, diante de algum cenário que estivermos vivenciando, poderemos baixar nossa cabeça, reclamar, e voltar para casa com um sentimento de derrota, de perda, de inválido , choramingando a falta de aceitação, a falta de credibilidade em nossa experiência ou mesmo nos dons e habilidades que foram confiadas em nós pelo próprio Deus.

Contudo, Davi teve uma reação contrária, Ele usa estas palavras de depreciação como combustível para o enfrentamento. Pessoas que tem este comportamento são dignas de servirem de exemplo, pois este é o segredo: transformar as palavras depreciativas em combustível para alimentar ainda mais, para gerar força para lutar, para enfrentar as adversidades que o mundo, que a vida nos apresenta.

Disposição para enfrentar as guerras internas.

O interessante desta história é que grande parte dos narradores deste evento, que ficou marcado na história universal, consideram como auge o momento da morte do Golias. Mas Davi enfrentou, depois deste evento, uma guerra muito mais expressiva com seus inimigos internos, tido como amigos. Perceba que depois de algum tempo Davi vai buscar refúgio, proteção dentro do povo Filisteu.

Esta história nos apresenta dois grandes desafios:

I - Não desanimar, não desistir diante de Palavras depreciativas contra nosso projeto, contra nossos sonhos e transformar estas palavras depreciativas em combustível, em estimulo para enfrentar as batalhas diárias que são colocadas diante de nós.

II - Também estarmos preparados para as batalhas internas, batalhas que se darão dentro do nosso próprio ambiente, usando de sabedoria para administrar estes eventos como também quando devemos estar perto e quando devemos buscar auxilio/proteção momentânea em outros ambientes.

Reprodução autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e a fonte como: http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia também
Davi: o guerreiro da família
Como se relacionar com pessoas difíceis
Recebendo críticas

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/comunicacao-e-marketing/como-reagimos-diante-das-palavras-depreciativas.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Como reagimos diante das palavras depreciativas?
Autor: Enoque Caló

Mais Lidos

carregando...

Comentários