Artigos

Compartilhe

Liderança Geral

Líder: o gestor de valor


Uma empresa bem-sucedida deve focar, principalmente, no fator humano, em particular, no perfil do gestor que sabe integrar objetivo, ação e resultado.

Um gestor com visão empreendedora zela pelo princípio de colocar o ser humano em primeiro lugar, ou seja, ele cria condições para a expansão pessoal e o crescimento dos membros do time, forma equipes coesas e comprometidas com as diretrizes estabelecidas e estimula-os para encarar dificuldades como desafios ou limites a serem superados. O gestor integrado forma colaboradores empreendedores.

O gestor deve agregar valor, priorizando o que realmente faz a diferença na condução do negócio: equipe capacitada e motivada, organização fluida, serviços e produtos diferenciados, conhecimento compartilhado, investimento com benefício maior que custo. O gestor integrado agrega valor através da sua conduta focada em negócios.

No mundo de hoje, pouco adianta a técnica, se não houver no gestor a constante busca de excelência. A meu ver, existem três excelências-chave: excelência comportamental, que busca formar uma equipe de talentos e líderes, excelência gerencial, que busca avançar na gestão corporativa com suporte da tecnologia de informação e excelência operacional, alinhando propósito, pessoa e processo. É através do equilíbrio destas excelências que o gestor integrado supera seus limites e ajuda os outros no mesmo propósito.

Como o gestor, sozinho, não consegue chegar aos resultados esperados, precisa do apoio da sua equipe. Este apoio é resultado de uma liderança que exige do gestor que ele pratique o que prega, que derrube barreiras entre ele e sua equipe, que busque o feedback sobre sua performance sem medo de críticas. Ele deve ser visível quando as coisas vão mal, invisível quando as coisas vão bem, e, principalmente, precisa saber delegar, na proporção de 10% direcionando e corrigindo e 90% do tempo dando autonomia, espaço e responsabilidade aos membros da equipe. Assim, o gestor integrado torna-se o facilitador para alcançar o sucesso.

No seu dia-a-dia o gestor dirige seu trabalho como se estivesse sentado num cockpit, numa cabine de comando, interagindo com os subordinados, colegas e superiores, mantendo sempre a visão total do "painel de controle". É este raio de ação que faz o Gestor Integrado assumir a responsabilidade pelo todo. À frente do painel de controle, o gestor deve estar sempre atento, monitorando os sete comandos-chave da sua área de atuação, tais como, objetivos ousados; estratégia com foco e responsabilidade; prioridades que agregam valor; pessoal ousado, atuante e vencedor; produto ou serviço diferenciado; processo racionalizado e cliente satisfeito (externo ou interno).

Daí a importância do Gestor de Valor - ele enxerga o todo; e mais, ele se torna naturalmente um líder na medida em que ele conquista seguidores e faz com que eles se desenvolvam rumo à geração de valor - enxergando o todo, cada um no seu "botequim".

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia também
Liderança através de capacidades
O líder encarnado
As formas de liderança
Cuidados para uma boa liderança