Artigos

Compartilhe

Liderança Pastoral

A certeza da salvação


Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas (Efésios 2. 8-10).

Desde criança aprendemos um cântico que contém a seguinte expressao: "Se o teu coração parar de bater agora, se você for embora, pra onde você vai?" Esta é a pergunta que não quer calar em cada coração e durante todas as épocas. No passado houve desvios na caminhada da igreja no que diz respeito à salvação: indulgências (perdão dos pecados) eram vendidas, penitências eram decretadas e rituais eram realizados. Engano! A Reforma surgiu para reafirmar que para a salvação do ser humano é necessário:

Somente Cristo. Quando se trata da salvação de nossa alma, nenhuma instituição, nem homens ou mulheres do presente ou do passado, nem qualquer outro ser criado por Deus, nada e nem ninguém podem garantir que tal fato aconteça, porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem (1 Timóteo 2.5). A Reforma destacou a suprema verdade que precisa ser resgatada novamente hoje, de que a mensagem da salvação está centralizada, exclusivamente, no nome doce e precioso de Jesus Cristo. Assim, falemos menos de nossas práticas, menos de nossas placas, menos de nossas estratégias, e mais da pessoa de Jesus. Ele é suficiente e isto basta, porque Jesus é aquele de quem as Escrituras Sagradas dizem: "A pedra que vocês, os construtores, rejeitaram veio a ser a mais importante de todas". A salvação só pode ser conseguida por meio dele. Pois não há no mundo inteiro nenhum outro que Deus tenha dado aos seres humanos, por meio do qual possamos ser salvos (Atos 4.11-12 - NTLH).

Somente a graça. Conta-se a ilustração de um homem que morreu e, ao chegar na entrada do céu, foi posto diante de um anjo que lhe disse ser necessário atingir mil pontos para entrar. O homem começou a relatar todos os seus feitos: havia sido um bom filho, um excelente estudante e profissional, era apreciado por todos como bom marido e pai, era prestativo doando esmolas aos necessitados, aos finais de semana ajudava a cuidar de pessoas enfermas em um abrigo, zeloso em sua religião era respeitado como um líder, gabava-se de nunca ter cometido mal a ninguém. Após ouvir este relato o anjo lhe disse que havia atingido dez pontos. O homem ficou decepcionado e exclamou: "Ah! Mas assim, só pela graça"! Imediatamente o anjo lhe disse: "Muito bem, acabou de atingir mil pontos, pode entrar". Onde abundou o pecado, superabundou a graça, a fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor (Romanos 5.20b-21). Cantemos juntos: "Foi graça, graça, superabundante graça, foi só pela graça de Jesus que venci e cheguei aqui".

Somente a fé. Ao apresentar o plano da salvação para uma pessoa e ler, de maneira empolgada, Romanos 10.9: Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo, ela me perguntou com cara de decepção: Mas é só isso? Muitas vezes achamos que precisamos fazer muitas coisas para Deus para assim merecermos sua salvação, mas a verdade da palavra de Deus é que o justo viverá por fé (Romanos 1.17). Basta crer e confessar, não podemos complicar o que Deus simplificou, é simples assim.

Que bom que podemos hoje ter, através da pessoa de Cristo, da sua maravilhosa graça, e através da simplicidade da fé, a certeza de que somos salvos. Assim, podemos responder que se o nosso coração parar de bater agora, vamos morar com Deus. Esta tão preciosa salvação é evidenciada em nossa vida através da santidade e das boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.

Texto originalmente publicado no site www.ipilon.org.br  e cedido gentilmente para o Instituto Jetro pelo autor.  

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia também
O pensamento reformado sobre a redenção da humanidade
Deixou tudo para não nos deixar
Perdoar: dar e receber perdão