Artigos

Compartilhe

Gestão de Pessoas

Conquistar e desenvolver pessoas


O brasileiro reclama que falta trabalho, e o empregador reclama que não encontra gente para trabalhar. Essa realidade é comum no nosso mercado de trabalho hoje, mas porque essa insatisfação aparece assim nos dois lados da moeda?

Vejamos primeiro o lado de quem busca um emprego compatível com suas expectativas. Para muitas vagas hoje em dia é preciso ter "experiência", "técnicas específicas", "competências desenvolvidas", enfim, uma série de exigências que na verdade não surgem de um dia para o outro, nem caem do céu, mas são construídas ao longo de uma carreira, são adquiridas na prática.

Vemos pessoas reclamando que precisam ter a chance da "primeira experiência", mas a verdade é que muitas vezes não se preparam corretamente, não buscam cursos, não têm um foco profissional. E alguns ainda, quando conseguem entrar em uma boa organização, não sabem aproveitar a oportunidade para mostrar um bom trabalho, comprometimento e crescer na organização. Porém, é certo que há também aqueles que entram na organização já com preparo técnico, com vontade de contribuir e ganhar espaço, mas são "podados", desmotivados no dia-a-dia de trabalho, e fatalmente acabam saindo, buscando um lugar onde possa se desenvolver.

Para o empregador essas situações ocorrem na mesma proporção. A grande dificuldade de encontrar gente preparada, disposta, envolvida com o negócio, é real, muitas vezes fazer um novo processo seletivo é um suplício. Mas por outro lado, quantos bons profissionais, quantos talentos já passaram pelo quadro de funcionários e saíram para contribuir com a concorrência porque não tiveram o devido incentivo? Quantos não foram conquistados pela empresa?

A responsabilidade de desenvolver pessoas

A organização que não estiver disposta a desenvolver o seu colaborador, e que ficar esperando achar o melhor profissional a cada nova contratação está fadada a viver fazendo recrutamentos. Apesar de tanta informatização, de tanta tecnologia e do "boom" das redes sociais via internet, as pessoas ainda são feitas de sentimentos, expectativas, valores e afetos. Assim, qualquer manifestação neste sentido tende a fazer com que o indivíduo queira permanecer próximo a ela, para receber novamente o reforço humano.

Esta prática mais humana nas relações, a conquista das pessoas ao seu redor é vista com clareza na história do rei Davi, que além de guerreiro e valente, era criativo, envolvente, dinâmico, afetuoso, amado pelo povo. Em sua trajetória ele não apenas conquistou a terra prometida, como também todo o povo por onde passava. Davi ganhava a simpatia não só do povo, mas também dos servos do rei e toda a sua casa (I Samuel 18). Reinou quarenta anos, sempre acompanhando seu povo, desde as batalhas mais difíceis aos grandes momentos de louvor e adoração. Apesar de grande compositor, Davi estabeleceu cantores diante do altar (Eclesiástico 47), levava o povo a cantar. E mesmo com tudo disso sabia bem ele de suas limitações, era humilde diante do Senhor.

Assim deve ser o indivíduo em seu ambiente de trabalho. Cabe ao colaborador dar o melhor de si, ser valente diante das dificuldades, esforçar-se para crescer, vencer os obstáculos e assim cativar as pessoas ao seu redor, mostrar-se envolvido, comprometido com o objetivo comum da organização, reconhecendo suas limitações mas superando-as a todo o momento.

Quanto ao líder, o empregador, que ele busque em si a vontade de fazer o melhor, dedicando-se aos seus subordinados, fazendo-os desenvolver suas habilidades, ensinando-os tudo o que sabe, para que eles o vejam como modelo, queiram cada vez mais estar e crescer junto dele e fortalecer suas conquistas.

De fato, entrar em uma organização hoje pode não estar tão fácil, mas espaços para quem quer trabalhar e fazer a diferença sempre haverá. Mesmo que comece aos poucos, o indivíduo que buscar capacitação, cursos, treinamentos, e ainda, doar seu potencial em favor dos objetivos da organização, demonstrar não ter medo de superar desafios tende a permanecer nela e construir uma carreira digna.

O mesmo para quem quer contratar, se o talento não vem como se espera, ou se ele ainda não está pronto, porque não treiná-lo, levá-lo a ficar da maneira como sua empresa deseja? Levá-lo à sua melhor performance, assim como Davi fazia colocando o povo para cantar?

Desenvolver-se e desenvolver pessoas é um desafio, mas esta pode ser a chave para o sucesso pessoal e organizacional em meio ao mercado tão acelerado e globalizado em que estamos vivendo.

Quem quiser ser "separado do meio", alcançar com grande êxito seus objetivos, e ser lembrado por seus grandes feitos, deve estar preparado para fazer a diferença todos os dias!

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Confira na seção de downloads o Modelo de Acompanhamento de Desenvolvimento de Competências - Um pequeno Check-list de acompanhamento de desenvolvimento da sua equipe.

Leia também
Desenvolver pessoas é desenvolver organizações
Gestão de pessoas:o papel de treinamento e desenvolvimento
Como desenvolver uma boa equipe de liderança voluntária na Igreja