Artigos

Compartilhe

Gestão de Pessoas

Buscar profissionais certos ou treinar certos profissionais?


Há um ditado que diz que "nós não nos especializamos, alguma coisa é que se especializa em nós".

É verdade que algumas pessoas mergulham em determinados assuntos e com isso ganham incrível domínio, outras são levadas para certas áreas e se tornam especialistas. Seja por condução ou por ter-se conduzido, o fato é que exposição e estudo são os materiais que asfaltam a estrada do expert!

Um dos campos que a vida profissional me conduziu e me expôs intensamente foi seleção e treinamento. Deixar a carreira de executivo e ingressar na área de consultoria não fez muita diferença na forma em que trabalho.

Reorganização de empresas sempre fez parte de minha vida profissional. E nesse processo, mudanças certamente é um fator constante.Empresas vivem de resultados. Resultados são produzidos por ações. E ações demandam planejamento.

No planejamento há algumas questões fundamentais:

O que fazer?  Porque fazer?  Como fazer?  Quando fazer? E, extremamente importante, quem fará? 

Lembre-se que quando você sabe em que negócio está, o sucesso não é resultado do acaso.

Alguns empreendedores, ao falar do sucesso, dizem que no início não sabiam muito bem o que estavam fazendo. Contudo, se estudarmos os passos que deram, veremos que suas bússolas tinham um nome: intuição.

A intuição é resultado da experiência que se desenvolve com ações. Ações que geram bons e maus resultados, e que são apoiadas por estudos e reflexões. Podemos chamar esse processo de "círculo virtuoso".

Poderia o círculo virtuoso agir em uma empresa com tal intensidade que não fosse necessário contratar especialistas, formando-os, todos, naquele ambiente?

Poderia sim, contudo alguns aspectos estratégicos podem criar necessidades especiais.

Criatividade pode ser desenvolvida, mas não ensinada.

Liderança, em seu conceito puro, pode ser desenvolvida, mas não ensinada. Comando sim!

O círculo virtuoso também é alimentado pela retenção de talentos, aspecto que nem sempre é possível.

Empresas tem urgência de resultados, e muitas equipes não conseguem gerar.

Um resgate: experiência não é aquilo que acontece conosco, mas é o que fazemos com aquilo que acontece conosco. Basta lembrar a história do carrapicho: enquanto milhares de pessoas reclamam quando vão ao campo e estes grudam em suas roupas, um gênio, ao estudá-lo, criou o Velcro!

E assim são as empresas: conduzidas com genialidade, com organização ou caoticamente...

Como, então, decidir quando contratar ou treinar profissionais?

A análise dos resultados da empresa e as avaliações periódicas- que acabam tratadas superficialmente- nos dirão se os esforços estão valendo a pena.

Algumas decisões, quando envolvem choques na organização e podem gerar conflitos, dificilmente podem ou são tomadas pelos pares, que por longos períodos trabalham juntos.

Como promover um recém-chegado, preterindo um colega, que há décadas sonha com uma determinada posição, ainda que todos os fatores indiquem que a escolha certa seja o novato?

Sei que muitos diriam "agindo com profissionalismo", contudo encontro com frequência essas situações procrastinadas, justamente para evitar o mal-estar!

Muitas questões acabam tratadas por consultores, que preparam o ambiente, os profissionais e efetuam as transições, implementando as medidas necessárias.

Buscar profissionais certos ou treinar certos profissionais é uma decisão complexa, contudo quanto mais participativo o processo de gestão, mais claras ficarão as necessidades e os caminhos a serem seguidos.

Um bom gestor, além de conhecimento e determinação, precisa, com frequência, de uma boa dose de coragem!

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também:
A pessoa certa no lugar certo
Treinamento e desenvolvimento na Igreja
Conquistar e Desenvolver pessoas