Artigos

Compartilhe

Reflexão

Quando chorar é preciso


O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. (Salmos 30:5)

Segura na minha mão. Esta era a frase que uma menina de três anos me falava quando entrou na escola. Angustiada ela chorava e soluçava em busca de consolo. Era seu primeiro dia de aula e ela sentiu-se desesperada quando sua mãe a deixou na escola. O seu choro e o seu pedido de segurar em sua mão, ficaram gravados em meu coração. Passei alguns dias segurando na mão daquela criança e consolando-a, até que ela começou a se sentir segura e se alegrar com os amigos e as atividades da escola.

O choro

Em muitas ocasiões o choro é necessário. O choro é um lamento, um pranto, que pode ou não ser silencioso, é um clamor da alma por uma determinada situação. Na cultura judaica era comum o povo expressar suas emoções através do choro, lamentos, orações e jejum; também rasgavam suas vestes e colocavam seus rostos no pó.

O choro e a condição espiritual

Richard Foster em seu livro "Oração: refúgio da alma", diz que a oração de lágrimas é ficarmos "aflitos no coração", por causa da distância e da transgressão contra a bondade de Deus. É chorar pelos nossos pecados e pecados do mundo. (Atos 2.37)

Jesus chorou pela condição espiritual em que muitos se encontravam. Ele se agoniou em choro, ao entrar em Jerusalém pelos que estavam perdidos e recusavam-se a receber a salvação.

"E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela, dizendo: Ah! se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora isto está encoberto aos teus olhos." (Lucas 19.41-42)

Jesus não se rendeu ao choro e prosseguiu corajosamente, sendo obediente ao Pai até cumprir a sua missão de morrer na cruz do calvário. Ele também trouxe a vida eterna e abundante a todos que o receberam como Senhor e Salvador. 

Neemias em sua oração confessa os seus pecados, de sua família e também de seu povo.  "... e faço confissão pelos pecados dos filhos de Israel, que temos cometido contra ti; também eu e a casa de meu pai temos pecado. (Neemias 1:6)

O choro e a morte

Jesus chorou diante da morte de um amigo. Jesus extravazou a sua tristeza através do choroao saber que seu amigo Lázaro havia morrido; esta passagem consta no menor versículo da Bíblia. "Jesus chorou." (João 11. 35).

Jesus orou com gratidão ao seu Pai, pois sua oração foi respondida e Lázaro voltou a viver.  "... E Jesus, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido". (João 11.41b)

O choro e a oração

Ana chorou porque não conseguia engravidar e por este motivo sofria provocações por parte de Penina. "Isso acontecia ano após ano. Sempre que Ana subia à casa do Senhor, sua rival a provocava e ela chorava e não comia." (1 Samuel 1.7)

Ana chorou diante do sacerdote e seu choro transformou-se em oração alcançando o coração do Pai e ela teve um filho que se chamou Samuel e depois muitos outros filhos vieram. 

Neemias também chorou pela condição em que se encontrava Jerusalém. (Neemias 1.4). Neemias conseguiu reconstruir os muros de Jerusalém, depois de passar dias na presença de Deus em oração, lamentos e jejum.

O choro, o arrependimento e o servir a Deus

Paulo serviu ao Senhor com lágrimas e provações, dia e noite, cumpriu com alegria sua carreira dando o testemunho do Evangelho da Graça de Deus. (Atos 20.19; 24; 31)

Ele também declarou que escreveu à igreja de Corinto com grande aflição e angústia de coração, e com muitas lágrimas, porém mais tarde ele pôde se alegrar, pois a tristeza segundo Deus o levou ao arrependimento. (2 Coríntios 2:4; 7.7-11)

Pedro chorou arrependido e com amargura em sua alma, depois de ter negado que andava com Jesus: "E lembrou-se Pedro das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente." (Mateus 26:75)

Pedro ao ser questionado três vezes por Jesus confessou seu amor por Ele, também por três vezes, recebendo o perdão e o grande desafio de buscar os perdidos e apascentar as ovelhas do Bom Pastor. (João 21:15-17)

O choro e um coração contrito

Davi ao escrever muitos salmos entrava na presença de Deus com o coração encharcado de lágrimas.  "O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito abatido."  (Salmos 34:18)

Enfim, são muitos os motivos que provocam o choro e o salmista lembra-nos que Deus sabe disto e por isso registra os nossos lamentos:  "Registra, tu mesmo, o meu lamento; recolhe as minhas lágrimas em teu odre; acaso não estão anotadas em teu livro?" Salmos 56:8.

Deus também nos deixa a preciosa promessa de que um dia ele enxugará as nossas lágrimase fará tudo novo. (Apocalipse 21.4)

O autor do salmo 126 também nos deixa uma canção que renova as nossas esperanças e anima nossos corações. Ele diz: "Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes." Salmos 126:6.

Portanto, mesmo que o choro alcance sua alma, segure na mão de Deus, procure caminhar e cultivar a semente de fé e esperança que já foi plantada em seu coração, busque ao Senhor em oração e sua alma se encherá do consolo, da alegria que vem do alto e da presença de Deus.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também:
Líderes que choram
Resiliência
Os amigos de Jó

Encarando as tempestades