Artigos

Compartilhe

Reflexão

Aba Pai: O jeito perfeito de ser


Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai Celeste (Mateus 5.48).

É natural ao filho parecer com o pai (ou mãe). A genética traz semelhança física, mas é a convivência que traz a parecença comportamental. Quando Jesus desafiou seus discípulos a serem perfeitos como o Pai, sabia que eles teriam nova natureza que seria dada por meio do novo nascimento, assim como teriam acesso ao relacionamento íntimo para uma convivência de influência.

Em sua tarefa de apresentar Aba, Jesus faz importantes destaques naquele que seria seu mais famoso discurso conhecido como Sermão do Monte (Mateus 5, 6 e 7). Ao mostrar Aba, Jesus nos dá a oportunidade, como filhos, de desejarmos ser igual ao Pai. Para tanto, precisamos observar algumas características reveladas pelo Filho a respeito do jeito perfeito de ser de Aba.

O jeito perfeito de ser magnânimo do Pai é percebido na maneira como Jesus diz que devemos amar, orar e perdoar nossos inimigos: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos (Mt 5.44-45). Essa atitude nos faz parecidos com o Pai. O Pai é grandioso, nobre e elevado, desapegado de mágoas, sem ressentimentos nem melindres ou vitimização.

O jeito perfeito de ser humilde do Pai é logo apontado na exortação: Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste (Mt6.1). Jesus mostra o prazer do Pai em ver em secreto seus filhos quando praticam boas obras, oram e jejuam: para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará (Mt 6.4); tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará (Mt 6.6); com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará (Mt 6.18). O Pai ama a discrição, sobriedade, modéstia e decoro.

O jeito perfeito de ser generoso do Pai é argumentado por Jesus quando diz para observarmos as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta (Mt 6.26); Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais (Mt 6.8);  vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas (Mt 6.32); Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem? (Mt 7.11). O Pai é sensível, caridoso, solidário e bondoso.

Jesus é o filho perfeito como o Pai: magnânimo ao ponto de dizer sobre seus inimigos na cruz: Pai perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem; humilde ao ponto de lavar os pés de seus discípulos e nunca ter usurpado o ser igual a Deus; generoso ao ponto de ter dado sua vida em nosso favor. Por isso, somos convidados a sermos perfeitos como o Pai.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia também
Deus é Pai
Aba Pai: o jeito certo de se relacionar
Aba Pai: o jeito intenso de amar