Artigos

Compartilhe

Comunicação e Marketing

Comunicar é incentivar


Uma das preocupações hoje é a falta de jovens em algumas igrejas. Mesmo com programações voltadas a eles, a presença não é o grande destaque. Como podemos trazer os jovens da própria igreja para as atividades e, conseqüentemente, capacitar a juventude para levar o evangelho e conquistar mais pessoas para Cristo? É sobre isso que vamos falar. A intenção é identificar alguns pontos importantes na comunicação com o público jovem, principalmente no que diz respeito à divulgação de encontros e programações. 

A comunicação está diretamente ligada ao marketing, palavra esta que muitas vezes é cortada do vocabulário igrejeiro. As comunidades têm receio de utilizar a palavra para definir suas ações, mas é necessário usar essa ferramenta em favor da obra, utilizando-a para "fazer aparecer" aquilo para qual está trabalhando. A igreja pode fazer o melhor encontro e acampamento ou até ter o melhor "produto", Jesus, mas é preciso fazer tudo isso conhecido. O marketing deve sim ser utilizado para divulgar, não obrigatoriamente para vender.

Comunicar e divulgar faz toda a diferença. Conhecer as técnicas, também. Mas como fazer isso especificamente para o jovem, um público tão exigente e independente de seus pais, familiares e líderes religiosos? 

A seguir veremos alguns pontos importantes no processo de divulgação, que vai muito além do apenas comunicar, mas tem a função de incentivar e motivar a juventude para estar presente nas atividades da igreja.

Você é muito importante: o pastor ou líder tem papel fundamental para conquistar o jovem. Esse público carente de referências tem a necessidade de acreditar em seu líder, ver nele alguém que merece ser seguido. Para conquistar essa confiança é preciso estar junto aos jovens, participando da vida deles e sendo exemplo. Adquirir credibilidade está intimamente relacionado ao conhecimento. Se o jovem conhecer seu líder e pastor, saberá que pode ouvi-lo.

Boca-a-boca: Não adianta divulgar somente nos boletins, jornais e Internet. Uma das técnicas mais fáceis, antigas e que funciona muito bem é a comunicação oral. Falar diretamente com a pessoa pode ser muito efetivo neste caso. O incentivo, a forma como se diz, as expressões corporais revelam muito sobre aquilo que o líder fala. O boca-a-boca, como é conhecido, pode colaborar quando, face a face, você faz um convite ou apresenta uma proposta ao jovem.

Vestir a camisa: Este ponto pode ser aplicado tanto para a juventude como para outros públicos. Não basta estar próximo ao jovem e ele acreditar em você, o líder precisa acreditar naquilo que esta divulgando. Se assim for, o receptor perceberá a qualidade daquela programação, culto ou encontro. Ele perceberá a realidade quando se fala.Um vendedor não terá sucesso se não for o primeiro a comprar a idéia de que aquele produto é útil e pode colaborar de alguma forma.

Envolver: Uma forma de ter o jovem em eventos e programações é envolvê-lo na organização. Ele precisa sentir-se parte daquilo. Chame-o para dar idéias. Reconheça a importância e capacidade do jovem, pois ele pode ser uma ótima fonte, ajudando a definir as características do público do qual ele faz parte. Se o jovem perceber que efetivamente está envolvido no processo, ele também vestirá a camisa e trabalhará em pró daquilo.

Criatividade: Os pastores de hoje não fazem parte da mesma geração dos jovens. Os adolescentes já nascem conectados ao mundo virtual e os jovens aprenderam rapidamente a dominar e interagir com o novo meio. É mais do que necessário se envolver com as novas tecnologias, velhas conhecidas da juventude. Além dos recursos já mencionados como a Internet, é preciso reconhecer e se render aos novos meios de comunicação. Celulares, com mensagens SMS, Orkut e outras comunidades de relacionamento, e-mail, sites, podcast, MSN e blogs são alguns exemplos.

Qualidade: Não espere sucesso posterior mesmo fazendo toda a comunicação com êxito. Se o jovem não encontrar qualidade na programação, ele sairá do evento decepcionado, não voltará mais nas atividades e incentivará outros jovens (fazendo uso principalmente do sistema boca-a-boca) a não participarem.

Pensar em uma programação direcionada ao público é fundamental e isso será cada vez mais fácil se o líder ou pastor estiver lado a lado de seu jovem rebanho, ouvindo suas necessidades, orientando e sendo amigo.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia Também:
Comunicar é estratégico 
No entendimento das gerações 
Igreja é comunicação