Artigos

Compartilhe

Comunicação e Marketing

Boletim - um instrumento a nosso favor


O boletim dentro das igrejas é um dos importantes meios de comunicação entre o pastor, os líderes e os membros. É natural que os responsáveis pela produção semanal do boletim se preocupem em preparar um material adequado para a igreja. É por isso que vamos hoje abordar esse assunto que, apesar de estar nas pautas há muito tempo, sempre surge com novas dúvidas e questionamentos.

Comecemos com a pergunta: Mas qual é a função do boletim? Exatamente pela diversidade de igrejas, denominações e culturas, não podemos impor um modelo, mas dar algumas sugestões que podem auxiliar na hora de pensar no boletim como um veículo de comunicação importante na relação entre liderança e liderados.

Além da palavra pastoral, avisos de programação, aniversariantes e pedidos de oração, o que mais o boletim pode informar? Algo para o qual somos chamados como cristãos é o exercício da cidadania, participar de lutas por melhorias nos bairros, campanhas de doação de alimentos e roupas, envolvimento com os temas que são discutidos no ambiente de trabalho, nas escolas, universidades e na vizinhança. Uma forma de estimular essa participação cidadã é publicando no boletim textos que estimulem a reflexão e ainda explore o ponto de vista cristão sobre determinado assunto como eutanásia, pena de morte, ética, corrupção, violência, drogas etc. Dessa forma capacitamos nossos membros para serem luz no mundo de forma mais efetiva.

Por vezes, a igreja também pode optar pelo boletim semanal tradicional e produzir um outro material mensal, por exemplo, que discuta esses temas atuais de forma mais aprofundada e que permita uma integração maior entre os membros com o assunto.

Às vezes, a pessoa que produz o boletim tem algumas dificuldades na elaboração do material, pois muitas vezes trabalha em uma área diferente. Outras vezes é a própria secretária que finaliza o boletim. O ideal é que, caso na sua igreja exista um profissional da comunicação, este se responsabilize pela produção de texto e diagramação (organização do texto na página). A supervisão do pastor é necessária, principalmente nos textos de abertura (normalmente palavras pastorais) e, como dito anteriormente, nos textos reflexivos.

Uma dúvida que muitas vezes preocupa é se as pessoas lêem o boletim. Se este é seu caso e você acha que precisa melhorar o número e a qualidade de leitores, uma alternativa é colocar em cada número da publicação alguma informação sobre as programações organizadas por ministérios, grupos societários e outros, por exemplo. Sabendo que podem encontrar ali algo sobre eles, automaticamente vão ler o boletim. E porquê não abrir para participação da igreja? Os próprios líderes e membros podem escrever uma parte do boletim, o que também estimula sua leitura.

Mas além da parte conceitual, precisamos analisar alguns pontos práticos, importantes na produção.

Quando vamos escrever um texto sobre uma programação que vai ocorrer, por exemplo, precisamos divulgar a informação completa, para que não haja dúvidas. Para não esquecer, anote as seis principais perguntas que serão respondidas quando for colocar no papel tudo aquilo que sua igreja precisa saber:

- O que vai acontecer? - Nome completo do evento;
- Quando vai acontecer? - Informar dia (data inicial e final) e hora;
- Onde vai acontecer? - Informar local e, se necessário, endereço completo;
- Quem vai organizar? Quem pode participar? Quem será o palestrante, ministro, pastor, louvor? - Eventualmente será necessário informar o contato do responsável pelo encontro ou atividade;
- Por quê? - Informar o objetivo do encontro, o motivo pela qual ele está sendo realizado. Esse pode ser, inclusive, o momento de motivar à participação;
- Como será o evento? - Precisa fazer inscrição? Como será a programação?

Não somente para atividades pontuais esse guia pode ser utilizado, mas também quando for realizada uma campanha na igreja como arrecadação de alimentos e roupas, oração e jejum. Às vezes, nem todos os itens serão aplicáveis para determinadas campanhas.

Se no boletim de sua igreja há o costume de informar sobre algo que já aconteceu, situe o leitor com os itens acima, mas sempre adaptando para a realidade daquele momento. Algo interessante e que pode, inclusive, chamar a atenção dos que estiveram ausentes para uma futura participação, é colocar uma frase de impacto do principal ministro e que tenha ligação direta com o tema abordado. Pegar o depoimento de algum participante também é interessante e faz com que a igreja se identifique ao ler o material.

Algo importante no boletim e que faz muita diferença é o visual. O conteúdo pode ser relevante e atrativo, mas se ele não estiver disposto de forma adequada, pode não chamar a atenção para a leitura.

Para melhorar este aspecto vão algumas dicas simples, mas que já podem resolver em partes essa questão. A simplicidade às vezes é a melhor alternativa, por isso, evite utilizar recursos gráficos e figuras em exagero. Outra dica é utilizar uma fonte padrão para os títulos (normalmente são as sem serifa, como a ARIAL) e outra fonte padrão para o texto (com serifa, como a TIMES NEW ROMAN).

Com tudo o que abordamos, é preciso estar atento ao que a igreja local necessita. Algumas se adaptam melhor ao tradicional boletim, outras já sentem a necessidade de algo diferente. Perceber o que a sua igreja quer é fundamental para obter sucesso.

Para finalizar, o boletim é um dos canais de comunicação, mas a igreja também pode utilizar o mural, telefone, o boca-a-boca, além dos tradicionais avisos mais importantes durante o culto. Fazer uma comunicação integrada é fundamental.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia Também:
Comunicação é mais do que falar e informar 
Igreja é comunicação 
A comunicação para a Igreja