Carreira versus vocação - Reflexão - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Reflexão > Carreira versus vocação

Carreira versus vocação


Publicado em 12.01.2006

Compreenda, aceita e viva a idéia de que seu trabalho secular é um chamado de Deus para a expansão do Reino.

Não acredito que um cristão deva seguir uma carreira profissional. Não fomos chamados para sermos profissionais que buscam avidamente por seguir a carreira do momento, a que dá mais dinheiro. Vou me permitir reproduzir integralmente um trecho do livro Faith in leadership [Fé na liderança, inédito no Brasil], de Robert Banks e Kimberly Powell, que expressa bem a idéia que vou apresentar aqui.

Leia com atenção o que segue:

"Tem havido uma profunda mudança do `seguir um chamado ou uma vocação` para `o perseguir uma carreira`. Sempre que alguém tem um forte senso de vocação, forma-se uma ponte entre crenças religiosas e atividades públicas. Este senso de vocação habilita a fé a ser carregada mais plenamente na conduta de trabalho de alguém. Porém, quando a ênfase muda do chamado para a carreira, o trabalho se transforma em uma expressão pessoal e não em uma comissão divina; um propósito de conquista pessoal ao invés de uma obediência pública; uma arena para realização individual ao invés de transformação social."

Compreenda que os que sentem que estão seguindo uma vocação divina em sua profissão ou trabalho estão mais abertos e sensíveis a servirem a Deus através de suas atividades, em suas searas profissionais. Dificilmente você viverá essa realidade se não compreender que Deus não somente chama você para exercer uma atividade profissional. Ele vai além e o capacita através do mover do Espírito Santo a realizar essa atividade com maestria e excelência, de forma que o fruto do teu trabalho seja a prova concreta de quão santo (separado) você é neste mundo.

Como a Bíblia aborda esse tema

No livro de Êxodo (31:1-16) encontramos uma passagem interessante, que se passa quando Deus instruía Moisés sobre a construção do Tabernáculo: "DEPOIS falou o Senhor a Moisés, dizendo: `eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, o filho de Uri, filho de Hur; da tribo de Judá e o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência, em todo o lavor; para elaborar projetos, e trabalhar em ouro, em prata, e em cobre, e em lapidar pedras para engastar e em entalhes de madeira, para, trabalhar em todo o lavor. E eis que eu tenho posto com ele a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã e tenho dado sabedoria ao coração de todos aqueles que são hábeis, para que façam tudo o que te tenho ordenado ".

É possível que você queira argumentar que a capacitação e a ação do Espírito Santo em Bezalel, para que este estivesse apto a exercer os ofícios humanos descritos, somente se deu por que se tratava da construção de um templo espiritual. Peço-lhe que abra sua visão e entenda que, através do testemunho de vida em seu trabalho, você irá transformar social e espiritualmente seu meio, construindo vidas para Cristo, verdadeiros templos do Espírito, da mesma forma que Bezalael fez com o templo de Deus. Por isso insisto que você compreenda, aceite e viva a idéia de que seu trabalho secular é um chamado de Deus para a expansão do Reino. E que para isso Deus não medirá esforço nem hesitará em capacitá-lo através da presença potencializadora do Espírito Santo para realizar de maneira sábia e precisa o trabalho profissional que você se dispõem a executar. Exatamente "para que os homens vejam as tuas boas obras e glorifiquem ao Pai que está nos céus" (Mt. 5:16). Mas como já afirmei, somente os que estão sensíveis e abertos à idéia de seguirem um chamado, uma vocação, poderão se perceber nessa missão divina.

Por fim, veja ainda que no texto de Êxodo Deus afirma que dá sabedoria a todos aqueles que são hábeis, para que façam tudo o que ele ordenou a Moisés. Ou seja, subtende-se pelo texto que existem pessoas com habilidades naturais para certos ofícios. E quando ungidas pelo Espírito começam nesses ofícios a desenvolver sua vocação. Esta idéia comunga perfeitamente com a verdade de que Deus dá a cada um de nós talentos (Mt. 25) para realizarmos com habilidade certas tarefas. Mas se você insistir em seguir a carreira escolhida pela concupiscência de seus olhos, pela influência de seus amigos, pelos ditames da economia de mercado, ao invés de seguir a vocação que Deus tem para você, dificilmente você irá brilhar e ser reconhecido como alguém que, a exemplo de Bezalael, faz "toda a obra de mestre, até a mais engenhosa" (Ex 35:35).

Abra mão de sua carreira, e peça a Deus para te revelar a sua vocação. Pode até ser essa atividade em que você atua. Ou não!

Bênçãos e Sucesso.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/reflexao/carreira-versus-vocacao.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Carreira versus vocação
Autor: Paulo Angelim

Mais Lidos

carregando...

Comentários