Testemunho dá trabalho - Finanças e Contabilidade - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Finanças e Contabilidade > Testemunho dá trabalho

Testemunho dá trabalho


Publicado em 23.08.2011

"Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso fui alcançado por Cristo Jesus." Fp 3:12

Sebastião Brasil estava tentando ter seu cadastro aprovado para obter o financiamento de sua tão sonhada casa própria. Seu rendimento "oficial" era quase igual à parcela da dívida, tornando-se evidente que "oficialmente" não poderia assumir aquele compromisso. Bastava, para isso, uma declaração "fabricada" pelo seu contador. O mais importante, em sua mente, era que ele definitivamente tinha renda suficiente. Seus rendimentos não proviam de atividades ilícitas, apenas não eram contabilizados pois as taxações não lhe deixavam ser competitivo. Não teve dúvidas. No próprio domingo, após o culto na igreja, agendou a reunião com seu contador, colega no coral. Estabeleceu-se o imbróglio.

Esse breve relato é realidade para a grande maioria dos brasileiros, cristãos ou não. O discurso relativista corrente, de responsabilidades como cidadãos, é criativo em encontrar inúmeros argumentos para decisões convenientes. Mas o que fazer? Oficializar tudo, e sair do mercado? Manter-se assim, buscando atender outros aspectos da vida cristã? Mudar de mercado, escolhendo uma opção mais fácil para oficializar as atividades?

Qualquer que seja a decisão do Sebastião Brasil, ele está sendo observado por pessoas que procuram ver qual a consistência de fé, e qual a coerência de suas atitudes práticas da vida. Não cristãos ao seu redor querem ler mais o evangelho vivido na prática e menos o verbalizado e teorizado nos discursos. Sem saber, somos confrontados silenciosamente em nosso trabalho.

Longe de querer ser perfeito, o melhor testemunho nasce com o reconhecimento da atual situação de miséria e corrupção em que vivemos. Sinceridade e transparência são valores fundamentais para todo aquele que vai se aproximando da luz. A luz de Cristo revelada em sua Palavra nos leva, como profissionais, a reconhecer que somos pessoas de lábios (práticas) impuros e que vivemos em meio a um povo (mercado) de impuros lábios (mecanismos). Tentativas de justificarmos, explicarmos ou mesmo descarregar-nos de culpas imputadas são passos de quem quer ficar nas trevas.

Jesus Cristo é nosso maior e melhor parâmetro. Seu comportamento confronta o nosso. Nosso papel é o de reconhecer o quanto precisamos de sua completa regeneração, inclusive nos aspectos profissionais. Nosso testemunho nasce, não de uma desolação, mas de uma atitude de sinceridade em reconhecer que precisamos mudar. Nosso trabalho, mercado e país precisam mudar. Esse é apenas um primeiro passo que chamará a atenção para o Deus que há em nossas vidas.

O caminho da transformação exige muito de nós. Requer-se um profundo desejo de romper com o status quo, com o curso vigente. Esse rompimento pode ser gradual e progressivo, mas sempre exigirá determinação. Buscar o Senhor de todo o coração é o segundo passo rumo ao novo, às coisas que se fizeram e se farão novas. Nesse ponto é essencial a inserção em uma comunidade de pessoas que buscam sinceramente a comunhão com Deus. As disciplinas básicas de uma vida de oração e meditação na palavra são indispensáveis. Os novos caminhos serão trilhados à medida da caminhada. Se estivermos nesse contexto com outros irmãos na fé, o desbravamento será melhor conduzido. Aqui está criado o fundamento sobre o qual saímos da miséria total rumo a um novo plano do Deus criador, ou re-criador de todas as coisas.

À medida da caminhada em fé, em parceria com a igreja madura, seremos conduzidos às decisões importantes e definitivas que profissionalmente teremos que fazer. Creio firmemente que é um processo longo, mas sempre acompanhado pela ajuda do Espírito de Deus. Sem sensacionalismos, avançamos em nosso testemunho profissional dia-a-dia, ao longo dos anos, até a "estatura do varão perfeito". Aprendemos a discernir as armadilhas do mercado, das leis, dos concorrentes, dos colegas e do ambiente político. Essa percepção leva-nos a decisões mais pontuais sobre a conduta comportamental que desejamos atingir. Sem puritanismos ou aparências de perfeição, avançamos para um estágio de decisão pela verdade, em direção à luz de Cristo e valores do Reino.

Nosso comportamento fica cada vez mais evidente como fruto das decisões que tomamos de dentro pra fora, e não mais como resultado da influência do mercado. Decidimos por amor e convicção nAquele que nos resgatou e tem feito um grande trabalho de transformação. Aí, sim, vamos à última etapa.

Não que precisemos ser "perfeitos" para testemunhar. Mas um testemunho lastreado em uma vida comprometida com o Reino de Deus e seus valores é incomparavelmente mais eficaz. Somente reconhecendo nossa miséria, buscando de todo o coração a transformação e tendo a coragem de decidir em cada etapa da vida profissional é que teremos a legitimidade para o que falamos. Nessa etapa a evangelização casa-se com o trabalho. O trabalho conduz à evangelização. Nada forçado, tudo natural. Fazemos o que fazemos e como fazemos pelo amor que nos tem alcançado e influenciado em Cristo. Isso é luz em meio às trevas do mundo em que vivemos. Quem está nas trevas sabe discernir muito bem quando existe um ponto de luz. Quem está em trevas quer sair para a luz. Isso é instintivo. Deus mesmo colocou em cada um o desejo de uma vida melhor. Ali estamos nós para ajudar tantos, assim como fomos ajudados.

E quanto ao nosso Sebastião Brasil? Ele terá que seguir esses passos que exigirão muito suor e choro de adaptação, mas que, pelas promessas do próprio Deus, o conduzirão a uma vida melhor, para muito além de ter somente uma casa própria: ter uma casa cheia de paz, alegria e frutos de justiça.

Fica evidente que sempre o profissional enfrentará conflitos entre o comportamento indicado pelo ensino cristão e o exigido pelo seu ambiente corrompido de trabalho. Mas, como disse nosso mestre Jesus, no mundo teremos aflições, mas, sempre com bom ânimo, pois Ele mesmo venceu o mundo. Com essa confiança, vamos caminhar em busca da excelência e do bom testemunho.

* Publicado na Revista Evangelizar (número 6), 2006.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também
Líder: vale a pena ser sincero
Um exército de servos
A diferença entre servos e empregados

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/financas-e-contabilidade/testemunho-da-trabalho.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Testemunho dá trabalho
Autor: Rodolfo Garcia Montosa

Mais Lidos

carregando...

Comentários