Secretaria: subutilizada ou mal utilizada? - Administração Geral - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Administração Geral > Secretaria: subutilizada ou mal utilizada?

Secretaria: subutilizada ou mal utilizada?


Publicado em 27.10.2009
Para melhor entendermos o papel da secretaria, vamos recobrar um pouco da história. A palavra secretariado tem sua origem no latim com alguns significados: Secretum: lugar retirado, retido, solidão, audiência. Secreta: particular, segredo, mistério. Secretarium: lugar retirado, conselho privado.

A primeira referência que se faz à pessoa do profissional em secretariado é na Idade Antiga, no apogeu das civilizações egípcia, babilônica, persa e assíria, através do papel exercido pelos escribas, como encarregados pelo registro da colheita, fiscalização de impostos, da produção agrícola e de artefatos, e também pelo registro dos fatos administrativos.

Durante as duas grandes guerras mundiais com o envio dos homens, a profissão até então exercida, quase que exclusivamente, por homens é substituída pela presença da mulher tanto na Europa, como nos Estados Unidos.

No Brasil, a atuação da mulher como secretária, surge mais enfaticamente na década de 50, com a chegada das multinacionais, basicamente envolvendo atendimento telefônico, datilografia, arquivamento e serviços administrativos básicos.  

Já no séc. XXI, o perfil do profissional em Secretariado assume um papel de liderança e gerenciamento, não estando mais restrito àquelas tarefas administrativas básicas e nem apenas à figura feminina. O cargo vem exigindo cada vez mais qualificação e aperfeiçoamento, visão sistêmica, iniciativa e interatividade com a tecnologia atual.

Há uma variedade de cursos que oferecem qualificação profissional, que vão desde os gratuitos e de rápida duração, até os de formação em Tecnólogo (duração de dois anos) e os de graduação em curso superior de Secretariado Executivo (duração de quatro anos). Outra opção recentemente disponível são os cursos em EAD (ensino à distância) que são regulamentados pelo MEC. Estes exigem freqüência de uma vez por semana e avaliação presencial, e têm um custo mais acessível. Existem instituições como o SENAC, SEBRAE e CDL que possuem um quadro bem vasto de opções de cursos que agregam conhecimento a esta profissão. Vale lembrar que desde 1969 existe curso superior em Secretariado Executivo e desde a década de 80 a profissão foi regulamentada no nosso país.

Seu papel nas igrejas e instituições

A secretaria, em nossas igrejas e instituições, ocupa de fato uma posição estratégica nem sempre aproveitada na sua totalidade, ou por desinformação ou por falta de investimento. Faz-se necessário compreender melhor o seu papel como ministério de suporte atuante. Nossa mentalidade eclesiástica também precisa evoluir e acompanhar esse desenvolvimento. Deve-se fazer uma melhor seleção e avaliação contínua desses profissionais.

Buscar a excelência deve ser de fato, uma realidade nos bastidores da secretaria. Mas, ressalto que não basta termos excelentes profissionais, é também necessário que eles tenham visão do Reino de Deus, sejam convictos de que o lucro de sua instituição, legalmente constituída, são as almas. Por outro lado, aqueles que já são apaixonados pelo que fazem para o Reino, precisam crescer profissionalmente, buscando qualificação e esta excelência.

Os secretários precisam assessorar seus pastores sem ultrapassar os limites de privacidade. Devem ser homens e mulheres comprometidos com o Senhor da obra e tementes a Ele, leais e discretos. Também precisam relacionar-se com os membros, de forma cordial com bons modos, estando atentos à realidade da igreja local. Precisam ter uma boa apresentação pessoal e falar um excelente português. Devem estar sempre bem informados, globalizados, e serem pró-ativos sem caírem no ativismo. E claro, não pode faltar o conhecimento técnico das funções que desenvolvem.

E nós, precisamos quebrar paradigmas e repensar o sentido da palavra secretaria, vendo-a como uma parceira de ministério, engajada no crescimento do Reino de Deus. Precisamos também fazer investimentos, seja no espaço estrutural físico, como também nas vidas de nossos funcionários e colaboradores.

A secretaria é o cartão de visita de nossas igrejas e instituições, porque é o nosso referencial de atendimento ao público. É onde também deve ser exercido o dom das boas-vindas.

Façamos uso deste departamento, setor, ou ministério, com sabedoria e pensando que a secretaria pode se tornar cada vez melhor com a participação de todos.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.
Leia Também:
Funções-chave da administração na Igreja
Secretariado executivo e a Igreja
Secretariado ministerial

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/administracao-geral/secretaria-subutilizada-ou-mal-utilizada.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Secretaria: subutilizada ou mal utilizada?
Autor: Iza Soeiro Gonçalves

Mais Lidos

carregando...

Comentários