Funções-chave da administração na igreja - Administração Geral - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Administração Geral > Funções-chave da administração na igreja

Funções-chave da administração na igreja


Publicado em 27.10.2009

Administração é a tomada de decisão sobre recursos disponíveis, trabalhando com e através de pessoas para atingir metas e objetivos. É o gerenciamento de uma organização, levando em conta as informações fornecidas por outros colaboradores e também pensando previamente as conseqüências de suas decisões. É também a ciência social que estuda e sistematiza as práticas usadas para administrar.

Os princípios da Administração (planejar, organizar, dirigir e controlar) são realizados por intermédio das suas principais funções administrativas: fixar objetivos e metas; analisar e conhecer os problemas; solucionar os problemas; organizar e alocar os recursos, tanto financeiros, quanto tecnológicos e humanos; liderar comunicando, dirigindo e motivando as pessoas; negociar; tomar decisões; controlar mensurando e avaliando.

Assim como nas organizações seculares a igreja conta com pessoas-chave para que os princípios administrativos sejam cumpridos, podemos destacar as secretárias, os tesoureiros e os líderes de ministérios.

O líder de um ministério seja ele designado de pastor, bispo, apóstolo ou com outra titulação, necessita mais do que secretários, tesoureiros e líderes de departamento, ele precisa que estas pessoas nestas funções sejam seus assessores.

Sim, homens e mulheres dedicados ao Senhor e mais, detentores de conhecimentos, habilidades e atitudes positivas que possam colocar à disposição da obra de Deus e de seus líderes as características que vão além de lavrar atas de assembléias, batismos e casamentos, contar as ofertas e pagar as contas ou, ainda, realizar eventos.

Vejamos algumas atividades que estes poderiam, em muito, assistir aos seus líderes:

A secretária

· Divulgação da visão, missão e valores do ministério, os objetivos para o ano ou outras informações que o líder deseja que seus membros tenham conhecimento;
· Incentivar os membros à participação de um determinado culto ou evento;
· Enviar mensagens curtas de incentivo e apoio aos membros;
· Engajar os membros em programas, projetos e atividades no Ministério, através do incentivo e observação do potencial de cada um;
· Utilizar a comunicação a fim de reforçar a cultura do Ministério nos membros;
· Assessorar na logística dos cultos.

Tudo isto pode ser realizado utilizando os mais diversos meios de comunicação que hoje dispomos: cartas, e-mails, SMS (Mensagens no celular), Twitter ou Orkut (Redes de relacionamento), etc.

Hoje, espera-se que uma secretária, além de registros bem feitos, auxilie o líder no trato com os membros da igreja, acompanhando questões e acontecimentos que proporcionem um alívio de carga deste, além de prover informações importantes para ações e tomadas de decisão com mais sucesso.

O tesoureiro

Espera-se que mais do que um Tesoureiro, seja um Gestor de Finanças.

· Elaborar Orçamento;
· Incentivar os membros à Contribuição (isto não é tarefa somente do líder);
· Planejar, provisionar (separar para) e realizar Investimentos;
· Buscar oportunidades com parcerias que possibilitem o Ministério alcançar suas metas com custos subsidiados (patrocínio);
· Acompanhar distorções nas entradas que possam trazer algum risco aos propósitos do Ministério e agir preventivamente;
· Estar atendo às mudanças na Legislação que envolve os Ministérios.

O responsável pelas finanças do Ministério deve se preocupar tanto quanto o líder pelo crescimento e desenvolvimento, sendo capaz de observar às tendências e tomar ações proativas.

Os líderes de ministérios

Que sejam realmente líderes, no teor da palavra, e não chefes de um grupo, que sejam “pastores” das pessoas que compõe seus departamentos e que os preparem, desenvolvam, motivem e exortem em direção aos objetivos comuns, visando potencializar as ações do líder do ministério.

Pessoas que saibam formar equipes vencedoras e motivadas a alcançar a visão que Deus deu ao seu Líder.

Em resumo, o líder que atende ao chamado que Deus lhe fez, não pode se dar ao luxo de ter pessoas despreparadas para uma nova realidade em que vivemos, por mais que estas sejam boas, corretas ou amáveis.

Pessoas que eram ótimas no passado podem não ser agora, caso não tenham se atualizado e compreendido as mudanças pelas quais estamos passando.

Portanto líder procure cercar-se de pessoas, além de fiéis ao Senhor, competentes nas diversas tarefas do seu ministério, escolhendo as pessoas certas nos lugares certos. Desta forma, você alcançará as metas e objetivos que tanto sonha.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

 

Leia também:

Gestão do conhecimento

Secretaria: Subutilizada ou mal utilizada?

Expandindo competências

Pastoreando e administrando

 

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/administracao-geral/funcoeschave-da-administracao-na-igreja.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Funções-chave da administração na igreja
Autor: Maurício Franzatto

Mais Lidos

carregando...

Comentários